terça-feira, 30 de agosto de 2011

12° Encontro AVLAB - Infância latinoamericana: Novas práticas de arte, comunicação e tecnologia

S.Paulo abrigou o 12° Encontro AVLAB - Infância latinoamericana: Novas práticas de arte, comunicação e tecnologia.
Realizado no CCE Sao Paulo.  (12 de junho no CCE São Paulo)
- Foi convidada para  curadora Vanessa Fort , em colaboração com o ComKids e o Festival Prix Jeunesse .
Dois projetos-uma de TV infantil e outro de artes para crianças,, foram o focal desse importante evento.
temnos de pensar ,repensar e encontrar soluções sustentáveis para responder ás questões básicas e que tanto nos preocupam:
-A partir deste presente lhes oferecido, qual será o futuro das crianças latino-americanas?
-Como promover um perfeito desenvolvimento dos potenciais de uma criança?
-Como evitar todas as formas de violência contra a criança, que vão desde  o trabalho infantil, escravização do menor, até as cometidas contra seu corpo e sua mente-quais os incestos e os estupros?
-Como conscientizar os adultos da necessidade de meios que elevem a autoestima e promovam a segurança desses seres em formação?
E, entre tantos questionamentos, a pergunta que tem tudo a ver com esse décimo encontro: de que forma as artes podrão ser eficientemente utilizadas em temas paralelos, vieses de necessidades básicas-até mesmo as de sobrevivência   ?

Como psicóloga com larga experiência nas ações a favor dos menores, posso lhes afiançar que é possível e eficaz utilizar a ARTE-em sentido lato, associada a práticas de prevenção, que ajudam a evitar a gravidez precoce, a drogadição, as DST/AIDS. Nosso grupo profissional  no HJK em Belo Horizonte, durante sete anos , cuidou de forma multiprofissional, de crianças do bairro.E, por incrível que pareça, nesse período, nehum adolescente dos que atendíamos, nem gestou, nem engravidou ninguém (curiosamente uma das voluntárias ,adulto jovem,  sim-mas mesmo essa gestação foi usada por ela própria para o processo educativo ) .também nossos jovens não usaram drigas nem contraíram nehuma doença sexualmente transmissível.Não éramos mais um adulto a dar conselhinhos ou impor medos não condinzentes com a explosão de hormônios e vida nova da adolescência em si.À psicotepaia, associamos vários projetos: artes e artesanato, dança (Jazz e dança afro), teatro, por exemplo.Mas tudo interatico, com discussões, expressões artísticas, biodança, técnicas várias de grupo e individuais.O resgate da prudência foi maior que regrinhas de bom comportamento.O amor próprio , o grande mote.
Anos depois de aposentada, recebi uma placa no Dia da Mulehr, na Assembléia legislativa, indicada pela entao Deputada Elaine Matozinhos, que fora Delegada da Mulher e nos ajudara  com palestras e ações mais
dr[asticas, como tirar de casa um padrasto que engravidara uma criança de treze anos-não era uma "mocinha", pois sequer entrara ainda na puberdade, não passara pelo processo menstrual nem nada, ameaçada e usada sexualmente durante anos, até que o primeiro óvulo foi fertilizado e ela foi mãe de um garoto robusto, por cesariana.Muitas meninas , vinham grávidas, drogadas ou doentes.Os meninos acompanhados, não,
Donde os programas edicativos costumarem não dar certo: limitam-se a palestras-na cabeça dos jovens, mais uma aula de Ciências- que rapidamente se dissipa com a ausência de cuidados.Nos programas, os jovens fazem parte de um processo, gostam disso e são multiplicadores.
Palestrei, fui oficineira em várias cidades e sempre acentuei que esse processo libertador e educativo deve ser contínuo.
Mas voltando à placa que recebi:subitamente, olhei para cima e lá estava, rapazes do programa, que ali foram para abraçar-me.esse, o verdadeiro prêmio, quando Joãozinho entregou-me um certificado  lindamente hachureado-eu o ensinara a desenhar e incentivara a carreira artpística- feito por ele mesmo, em papel A4, e disse em alto e bom tom:_"Nenhum de nós que passou por você, Clevane, deu para nada ruim".
Sei que uma é professora de coral, alguns são desenhistas, muitos dançam jazz e dança afro, outro é enfermeiro, mas diz que um dia será médico e por aí vai.Comovida, valorizei e guardei esse certificado manual, tão representativo de um trabalho.Os poetas são muitos, brotados em oficinas de Poesia, sempre presente na alma huamna, basta deixar fluir livremente pela motivação e/ou  ensino de alguma técnicass.
Enfrentei velhos conceitos de que hostpitais são para doentes, trasnformamos uma cadsa de moradia nos terrenos do hospital em casa da criança e do Adoelscente, com ajuda de voluntariado.A casa era chão e teto e tinha tudo que fosse necessários aos meninos e meninas.E a alegria derramou-se qual um luar sobre aquela juventude salva apenas pela atenção especial que recebiam todos os dias.Reforço escolar, farmácia Verde e Horta, artes, ao lado do atendimento clínico e da psicoterapia, ludoterapia , serviço social, lanche, dança, enfim , associávamos tudo que voluntários nos oferecíamos ao nosso entendimento do ECA e da psicologia do adolescente.E deu certo.No entanto, depois de aposentada, soube que o projeto diluiu-se e que o atendimento tornou-se apneas clínico.E a horta permanecera porque uma senhora da comunidade continuou a ajudar,O prosfessor de tecnicas agrícolas que me ajudava, conheci-o quando queriam fazer uma mega horta comunitária nos terrenos do hospital.Entraves burocráticos atrasavam o rpocesso há longo tempo.Quando assumi  o programa para desenvolver meu projeto iniciado em S.Luiz, interdisciplinarmente, continuado em Belém, Pará, convidei o professor Lafayete Anastácio para transformar o solo duro do quintal da Casa da criança e do Adolescente em uma horta, enquanto eu estudava fitoterapia popular com os adolescentes, que anotavam receitas de sua comunidade enquanto eu lhes fornecia os nomes científicos e as dosagens ideias das plantas, sementes, cascas. Era a Farmácia verde.
Esses jovens empoderaram-se,.Tornaram-se de tal forma seguros, que quando o MS, através do programa de Saúde do Adoelscente SASAD  nos encomendou um I Seminário de Reprodução e Sexualidade na Adoelscência, apresentaram-se e mostraram sua arte, dialogaram com aqueles profissionais altamente qualificados, impressionado-os com seus saberes.A ponto de um médico perguntar-me:mas de onde vêm esses jovens?Eram os meninos da ciomunidade, não de rua, mas da rua , ficavam á toa enquanto pais e mães trabalhavam e haviam encontrado um lugar de estar para ser, onde faziam, orgulhosamente,parte do processo.Também no Congresso Internacional, L'Espois Sen Frontiers, organizado pela advogada humanista Dra. Silvia , de Belo Horizonte, nossos jovens, com camisetas pretas iguais, doadas, calças jeans, liderados pelo jovem psicólogo José Rubens, apresentaram um espetáculo gestual e dançaram jazz, entusiasmaram os rpesentes.O Diretor do Hospital, um competente pneumologista  que ainda não entendera que "Saúde " não é doenmça e que muitas vezes discutira porque eu trazia gente jovem e saudável para o hospital, mas que depois liberara tdoso os recursos de ajuda humana que pedi e abrira espaço par shows, expoxições,  palestras, teatro,e tc, sentado na Associação Médica, entre o hebiatra Paulo César Pinho Ribeiro,que cuidava clinicamente dos meninos e eu, que era sua cuidadora oficial  diária e oficial, mostrou-se comovido e interessado. E aqueles garotos tinahm agora uma rica e saudável vida socuial:ali estavam, entre africam=nos, suiços, estrangeiros e vbraisleiros, a mostrar-se e a conehcer os trabalhos trazidos de outros adoelscentes , de raças e costumes diferentes, mas com as mesmas fasesd e desenvolvimento pubertários.Todos ligados pelos cuidados contpinuos e pelas artes.
Claro, o Dr.Paulo César e eu fomos chamados inúmeras vezes para dar palestras e realizar oficinas em vários  lugares,escolas, cidades de intrior,  mesmo na Assembléia e na FHEMIG, para a ASPROM (Associação Profissionalizante de Menores) , em Belo Horizonte .Motivámos da melhor forma que podíamos, porém jamais esse trabalho poderia equiparar-se a estar diariamente com eles, numa espécie de família substituta paralela .
Adolescentes estão na idade da contestação . verdades impostas não os tocam.temos de obter um crédito de confiança e isso apenas acontece por cuidados,a tenção integral e constante, amor incondicional.

Essa longa preleção é para louvar esse 12° Encontro AVLAB - Infância latinoamericana:  temos uma grande procupação  com o desenvolvimento integral, produtivo , da capacidade de nossas crianças e jovens.Acreditamos no poder da arte e no amor incondicional , tão bem espalinado pela dra.Edith Stoffer, de Ohai-Califórnia que teve a delicadeza e a generosidade de nos repassar sua aulas, individualemnte, em casa do Dr.Paulo César, pois , em franco trabalho no Hospital Júlia Kubischeck, nãompudemos frequentar o curso que ela dava na capital mineira.Todo o rico material usado, ela desenrolado à nossa frente, equanquanto ela nos olhava nos olhos e , frágil/forte, nos ministrava seus saberes. Esperemos que programas de desenvolvimento artístico apreendam essa visão totalitária da educação, que deve ser interdisciplinar e sobretudo, necessita dessa amorosidade genupina, que convence os jovens de que estão num  mundo onde não foram abandonados.

Clevane Pessoa de Araújo Lopes
Representante do Movimento Cultural aBrace  (Brasil /Uruguai) ;Membro  do Instituto Imersão Latina_IMEL;Acadêmica da Academia PréAndina de Artes, Cultura y Heráldica (Itapira/SP)









Imagens:

Vídeos --->http://vimeo.com/ccesp/videos

><><><><><><><><

Daniel Gonzalez Xavir oferece os vpideos  da AVLAB, para sua apreciação:




"Olá caros.

 Já estão publicados os vídeos registros do:

12° Encontro AVLAB - Infância latinoamericana: Novas práticas de arte, comunicação e tecnologia.
Realizado no CCE Sao Paulo.  (12 de junho no CCE São Paulo)
- Curadora convidada: Vanessa Fort (Em colaboração com o ComKids e o Festival Prix Jeunesse Iberoamericano)

Participantes:
- Teresa Loayza Sánchez
(Coordenadora do Projeto de Televisão Infantil do Ministério da Cultura da Colômbia) : Televisão Infantil Cultural

- Odilon Cavalcanti (Artista Plástico, criador e gestor de projetos de arte para crianças e adolescentes): Projeto Ecofotografias

http://vimeo.com/ccesp/videos

Aproveito para divulgar o video realizado por Mateus Knelsen e Lina Lopes sobre o Encontro AVLAB com crianças de 8 a 11 anos:
 6° Encontro AVLAB Córdoba: Brincar como principio criativo.  (12 de julho no CCE Córdoba)
http://medul.la/blog/?p=166&lang=es


A próxima atividade do cicle em Sao Paulo será no dia 13 de setembro.

13° Encontro AVLAB São Paulo - Hack-lan-house: para além da conexão
- Curador convidado: Giuliano Obici

Muito obrigado pela atenção.

abs.

Daniel

(Daniel Gonzalez Xavier indiempire@yahoo.com.br)

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

NETWORK HACKLAB-cartografia crítica amazônica

Francisco Weil-carpinteiro da poesia, conta-me que já leu três vezes meu poema a Glauber Rocha-na verdade motivado pelas suas ações  já aqui noticiadas e certamrnte inspirado na trajetória de Glauber, que acompanho há tempos- coimo os amigos e leitores sabem , gosto de deixar acesa a chama votiva da memória.
Meu confrade do Coro Coletivo, sempre nos mantém informados de seus que-fazeres artístico-literários.neste mês, fui a Sabará com amigos e vi a menor Tv do mundo:alguém filma moradores e transeuntes, turistas e imediatamente, pasa na parede o resultado.também fiz oficinas no Rio nos Anos 90, para o CECIP/Kellog e chamoume a atenção a TV Maxambomba, que fazia algo assim , mas com mais tecnologia.

Vejam mais no link que Francico nos envia
www.cinemaderua.blog

e nas páginas anteriores deste meu blog.

Até amanhã.

Clevane Pessoa


"Obrigado, amanhã começa o NETWORK HACKLAB, que reune uma rapaziada que anda a fazer uma cartografia crítica amazônica...
axé

ps: Li seu poema no Teatro das Bacabeiras, duas vezes, na noite de terça, em aberto, já que o evento foi na escadaria, do lado de fora, e na sexta, lá dentro, logo a seguir o debate sobre glauber e nietzsche.
recitei no momento das considerações finais, como tinha de ser.
mais uma vez obrigado pelo poema e obrigado pela divulgação da cena

publiquei alguma coisa aqui: www.cinemaderua.blog

FW"

Deia Leal em mostra coletiva de artes plásticas "Traços Coloridos, Imaginário, Reciclando para a Vida"-Assembléia Legislativa -MG.


Acima montagem de Clevane Pessoa, arquivos Déia Leal



Fonte:http://www.artelista.com/en/artwork/2455800395275997-vitral.html


A artista plástica Deia Leal (*) apresenta sucessivas mostras de seu trabalho aldravista, desta feita, na Assembléia Legislativa de Belo Horizonte-MG-Brasil, faz parte da coletiva "Traços Coloridos, Imaginário, Reciclando para a Vida"(**) .

Caso possa, faça uma visita para conhecer .

(*) Nome artístico de Andreia Leal, ensaista, contista e poeta que preside a ABL/Mariana e  é a Governadora em MG do InBrasCi.

(**) Com as artistas Sandra Augusto e Deia Leal, em conjunto com oProjeto Arte de Gente (Instituto Opará).*
* 29 de agosto a 9 de setembro de 2011
*de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas
Galeria de Arte do Espaço Político-Cultural Gustavo Capanema
R. Rodrigues Caldas, 30 -- Santo Agostinho -- Belo Horizonte/MG
<http://www.almg.gov.br>


Divulgação:

Clevane Pessoa 
Diretora Regional  do InBrasCi e Acadêmica da ALB/Mariana r da AFEMIL/Bh ;membro do PEN Clube de Itapira.

Abaixo, a chamada:


"Prezados amigos



Visitem a exposição na Assembleia Legislativa de Minas Gerais:
DE 29 de agosto a 09 de setembro.
HORÁRIO: 8:00 às 18:00
Obras de arte em promoção.





NOME COMPLETO: Andreia Aparecida Silva Donadon Leal
NOME ARTÍSTICO: Deia Leal

OBRAS EM ACERVOS
01-Pinacoteca da Universidade Federal de Viçosa – tela: Portal do Abrigo. Viçosa – Minas Gerais – Brasil.
02-Centro Cultural Pró-Música – Juiz de Fora – Minas Gerais.
03-Museu de Arte Contemporânea Mundial do México (Durango) Tela: O Irreversível.
04-Asociación Cultural Valentin Ruiz Aznar – Espanha.
05- Museu Internacional de Arte Contemporânea Compositor Antonio Gualda e Deia Leal.

Deia Leal – nome artístico de Andreia Aparecida Silva Donadon Leal, natural de Itabira – Minas Gerais, nascida em 17/09/1973, cresceu em Santa Bárbara - MG e reside em Mariana – Minas Gerais. Licenciada em Letras pela UFOP, Pós-graduada em Artes Visuais - Cultura & Criação pelo SENAC-MG e Mestranda em Literatura – Cultura e Sociedade pela Universidade Federal de Viçosa (Dissertação de Mestrado: Aldravismo – Movimento Mineiro do Século XXI). É ilustradora, Diretora de Projetos Culturais da Aldrava Letras e Artes e Membro da Comissão Editorial. Principal artista plástica do Movimento Aldravista.  Escreve contos, poemas, crônicas e ensaios no Jornal Aldrava Cultural. Colabora também com o Jornal Linguagem Viva – São Paulo, Jornal de Letras (RJ) e Jornal Ponto Final (Mariana). Frequentou diversos cursos de pintura na Casa de Cultura de Santa Bárbara e em Granada (Espanha) com o artista plástico e compositor sinfônico Antonio Gualda. Desenha e pinta desde a adolescência. Participou de exposições coletivas internacionais representando o estado de Minas Gerais na Espanha, Itália, Áustria, Polônia, Alemanha, República Dominicana, República Tcheca, China, Tailândia, Hungria, Eslováquia, Chile (Museu Pablo Neruda) e em dezembro de 2009 participou de uma coletiva no Museu do Louvre em Paris com a obra Martírio. Participou de inúmeras exposições coletivas em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Exposições Individuais
- Museu Casa Alphonsus de Guimaraens (Mariana). 2006
- Salão Nobre da Câmara Municipal de Santa Bárbara. 2007
- Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (Itabira). 2008
- Pinacoteca da Universidade Federal de Viçosa- 2008
- Centro Cultural Pró-Música em Juiz de Fora (Galeria Renato de Almeida)- 2009
- MAP – Memorial Affonso Penna, Exposição de Arte Aldravista – Agosto -2009
- Galeria do SESI – Mariana – Emaranhaminas – Maio e Junho. 2010.
- Galeria Guimarães Rosa – Câmara Municipal de Belo Horizonte – Junho e Julho. 2010
- Espaço Cultural “Gustavo Capanema” Assembleia Legislativa de Minas Gerais – agosto/setembro de 2011.

Premiações
É detentora de mais de 50 premiações. Conquistou o 1º lugar no Concurso Internacional de Artes Plásticas da Asociación Cultural Valentin Ruiz Aznar - dezembro de 2008, em Granada, Espanha, com a obra “Revolta da Mata” (100X80 – acrílico sobre eucatex, 2007), com participação de 35 países no certame. Medalha de Bronze da Académie des Arts, Sciences et Lettres, sob a égide de René Flament, fundada em 1905, coroada pela Academia Francesa, no dia 05 de junho de 2010, em Paris, pelos relevantes serviços prestados às artes no Brasil. Medalha “Joaquim Nabuco” da Sociedade Fluminense de Belas Artes (RJ- Fundada em 1940) e do Instituto Histórico e Geográfico de Niterói.
 Pertence a diversas Academias de Letras mantendo importante rede de divulgação e de articulação com Membros de academias de letras e instituições culturais em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Alagoas, Acre, RS.
Em 2009 ganhou o Prêmio do Ministério da Educação e da Cultura, com o projeto de incentivo à leitura - Poesia Viva - a poesia bate à sua porta.

OBRAS
À primeira vista, pontos, gotas, borrões. Aos poucos, o olhar mais demorado vai revelando sentidos construídos por tramas de traços coloridos. O espectador vai precisar de sensibilidade e de “olhar demorado”, até repetido, para tentar desvendar as manchas desenhadas pela artista mineira aldravista.
Os quadros, construídos com acrílica e nanquim, são resultado de uma explosão de cores, apoiadas em suportes diversos: papel cartão, papel fotográfico, madeira e tela.
Nas experimentações metonímicas de Deia Leal não são mostrados objetos inteiros, mas manchas, pinceladas que insinuam a intencionalidade da artista sem, contudo, impor o sentido final. O significado de cada obra será construído conjuntamente pelo espectador, conforme sua vivência, sua bagagem existencial.


INTERVENÇÕES ALDRAVISTAS EM PEÇA DE ROUPA.
http://www.jornalaldrava.com.br/Doc/interv_aldravistas_deia_leal.pdf  A transformação das vestimentas: Jaqueta Luiz 53, Blusa Efigênia 83, Camisa JS Ferreira 2011, Colete Paulo Cunha 2011 e Jaqueta J.B.Donadon-Leal 20011 representam os corpos que as vestem. A peça de roupa não serve mais para vestir (na sua concepção natural de manufatura) e sim para representar o homem e a mulher numa concepção virtual, transformada, metonímica e deliberadamente artística.
Aldravismo
Sinônimo de liberdade, a arte aldravista faz referência à superação de barreiras formais de produção e expressão, à possibilidade de ousar e de criar conceitos novos. Nascido na cidade de Mariana, no ano 2000, o aldravismo é um movimento de escritores, filósofos e artistas visuais que propõem interpretações inusitadas de eventos cotidianos. A aldrava, argola de ferro utilizada antigamente para bater nas portas, é o símbolo do movimento.
Além da liberdade, o aldravismo tem outro pilar: a metonímia. Trazida da literatura para as artes plásticas, a figura de linguagem, que relaciona o todo e a parte, ganhou uma interpretação plástica e chegou às telas na forma de supressão de elementos. Não se pretende mostrar uma totalidade, mas apresentar indícios.

Exposição Virtual de Obras de Arte:
http://www.artelista.com/slideshow.php?a=8584387574870269&t=1



Convite Exposição Assembleia Legislativa de Minas Gerais:


Clique no link para visualizar convite:

http://www.almg.gov.br/eventos/convites/convite_cultura_40.html

* O Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais,
Deputado Dinis Pinheiro, convida V. Sa. para a mostra coletiva de artes
plásticas "Traços Coloridos, Imaginário, Reciclando para a Vida",
das artistas Sandra Augusto e Deia Leal, em conjunto com o
Projeto Arte de Gente (Instituto Opará).*
* 29 de agosto a 9 de setembro de 2011
*de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas
Galeria de Arte do Espaço Político-Cultural Gustavo Capanema
R. Rodrigues Caldas, 30 -- Santo Agostinho -- Belo Horizonte/MG
<http://www.almg.gov.br>



29/8 a 9/9 - Mostra coletiva de artes plásticas de Sandra Augusto, Déia Leal e Projeto Arte Gente -
Sandra Augusto nasceu em Nova Lima (MG) e iniciou seus trabalhos em pintura como autodidata durante a adolescência. Desde então, passou a se expressar por meio da arte, o que fez com que se aperfeiçoasse em diversas técnicas como cerâmica, serigrafia, papel machê, entre outras. Suas telas retratam paisagens e tradições do folclore das Minas Gerais. O olhar da artista paira em paisagens e cenas culturais da Nova Lima contemporânea, partindo de referências locais que fazem parte do cotidiano do cidadão e que, muitas vezes, perdem a importância diante do ritmo atribulado da vida. Na Galeria da Assembleia, Sandra expõe, além dos quadros, esculturas em cerâmica.
O Instituto Opará foi criado há cinco anos para desenvolver projetos voltados à gestão hidroambiental da bacia hidrográfica do Rio São Francisco e do entorno da represa de Três Marias. O Opará vem promovendo a ascensão da cultura na defesa da conservação do patrimônio histórico e artístico, especialmente da riqueza cultural da região do Rio São Francisco. Na Galeria, serão apresentados trabalhos produzidos por jovens de 15 a 29 anos que fazem parte do projeto Arte da Gente, que tem como principal meta a capacitação profissional para inserção no mercado de trabalho. O programa capacita os jovens a serem serralheiros e costureiras para o mercado regional e ainda a produção de peças de artesanato, valorizando a cultura popular e erudita existente no entorno do Rio São Francisco. Os artistas utilizam sucata e outros materiais reciclados na produção de esculturas e objetos de arte decorativos.
Nascida em Itabira (MG) crescida em Santa Bárbara e residente em Mariana (MG), a artista Deia Leal é graduada em Letras pela UFOP, pós-graduada em Artes Visuais e Mestranda em Literatura (cultura e sociedade) pela UFV. É ilustradora, diretora de projetos culturais e membro da comissão editorial do Jornal Aldrava Cultural. A artista frequentou diversos cursos de pintura, desenha e pinta desde adolescência. Em seus trabalhos, à primeira vista, vemos pontos, gotas e borrões, mas, aos poucos, o olhar mais demorado vai relevando sentidos construídos por tramas de traços coloridos, em que a artista utiliza várias técnicas, como acrílica, óleo e nanquim sobre tela, Eucatex ou papel cartão. A artista venceu, em 2009, o Certame Internacional de Artes Plásticas promovido pela Asociación Cultural Valentin Ruiz Aznar, na Espanha, em que participaram artistas de 35 países. Em 2010, foi premiada com a Medalha de Bronze pela Académie des Artes Sciences et Lettres, da França. A artista participou de exposições coletivas internacionais na Espanha, Itália, Áustria, Polônia, Alemanha, República Dominicana, República Tcheca, China, Tailândia, Hungria, Eslováquia, Portugal; Museu Pablo Neruda; Museu do Louvre. Participou de inúmeras exposições individuais em Minas Gerais e coletivas no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.




--
Andreia Aparecida Silva Donadon Leal - Deia Leal
Diretora de Projetos do Jornal Aldrava Cultural
Governadora do Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais-Minas Gerais
Presidente Fundadora da ALB-Mariana

Mestranda em Literatura - Cultura e Sociedade pela Universidade Federal de Viçosa 
Exposição Virtual de Obras de Arte:

http://www.artelista.com/slideshow.php?a=8584387574870269&t=1

http://deialeal.artelista.com/

(31) 8893-3779

Ponto Itinerante de Leitura
http://pontoleituramariana.blogspot.com/
Jornal Aldrava Cultural
www.jornalaldrava.com.br

A vida é metonímica
cada olhar
é cada olhar
e o contínuo
que ela
parece ser
é soma de frações.











--
Andreia Aparecida Silva Donadon Leal - Deia Leal
Diretora de Projetos do Jornal Aldrava Cultural
Governadora do Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais-Minas Gerais
Presidente Fundadora da ALB-Mariana

Mestranda em Literatura - Cultura e Sociedade pela Universidade Federal de Viçosa 
Exposição Virtual de Obras de Arte:

http://www.artelista.com/slideshow.php?a=8584387574870269&t=1

http://deialeal.artelista.com/

(31) 8893-3779

Ponto Itinerante de Leitura
http://pontoleituramariana.blogspot.com/
Jornal Aldrava Cultural
www.jornalaldrava.com.br

Francisco Weil comunica:Feira de Cultura Digital, Network Hack-LAB, Fórum Amazônico de Software Livre – FASOL, Encontro de Monitores do Telecentros.BR e Diá-logos cinelcubistas



 Francisco WEIL , animado com as ações de hoje na FASOL.leiam release na página imediatamente anterior deste blog e vejam esta chamada amada:  ejam página anterior  deste blog.

"Amigos, postei hoje a primeira cena da série "Dia-lógicas audiovisuais Amazônidas", com Tarcísio Ferreira.
Estamos em Santarém.
No Puraqué, aonde a galera trama cenas para intervir na Feira de Cultura Digital, Network Hack-LAB, Fórum Amazônico de Software Livre – FASOL, Encontro de Monitores do Telecentros.BR e Diá-logos cinelcubistas, eventos simultâneos que acontecem em Santarém, entre os dias 30 de agosto e 2 de setembro de 2011.

http://www.youtube.com/watch?v=YxwYVT8IAww

--
Carpinteiro de poesia e de cinema
© Francisco Weyl

sábado, 27 de agosto de 2011

Recebemos, através do CORO COLETIVO a chamada do carpinteiro da Poesia, Francisco WEYL, para o FASOL  - Fórum Amazônico de Software Livre (fasol.org.br). Interessa a cineclubistas,ativistas , roteiristas, culturais,aficionados de Cinnema e autores , áreas afins.   :




ACESSE E LEIA: http://www.paracineclubes.blogspot.com/

A PARACINE – Federação Paraense de Cineclubes e parceiros têm a honra de convidar a comunidade da região do grande Tapajós, da Amazônia em geral e de todas as demais regiões nas quais habitem pessoas que acreditam no cinema como um instrumento de transformação social para as ações cineclubistas que acontecerão em Santarém, durante o FASOL – Fórum Amazônico de Software Livre (fasol.org.br).
Os diálogos são experiências que a PARACINE e parceiros artísticos, culturais e sociais vêm realizando há três anos no sentido de garantir ampla participação democrática de pessoas, grupos, coletivos, entidades, instituições e empresas que desenvolvem ações cineclubistas e/ou que realizam, produzem, pesquisam cinema e o audiovisual em geral, nas reflexões, formulações de pensamentos e proposições de projetos, programas e ações de natureza cineclubista.
Assim sendo, já foram realizados seis diálogos: o primeiro, de forma itinerante, percorreu diversas entidades de Belém e Ananindeua, em 2009. O segundo, em 2010, aconteceu no Instituto Nangetu. O terceiro, em 2010, durante a Jornada Paraense de Cineclubes, também ela de natureza dialógica. O quarto, no Hotel Beira-Rio, com caráter Afro-Religioso, em 2010. O quinto, em Cotijuba, que discutiu Cinema e Educação.
Nesse sentido, queremos contar com a presença de todos na programação que segue abaixo:
31 de agosto, 14H: DIÁLOGO
2 de setembro, 8H: OFICINA
Local: IFPa - Santarém-PARÁ "

"Realização: PARACINE
Apoio:
CNC - Conselho Nacional de Cineclubes; Puraqué; Instituto de Tradição Afro-Religiosa Nangetu; APJCC - Associação Paraense de Jovens Críticos de Cinema; Programa Nacional de Inclusão Digital Telecentros.BR; Curta CARAJÁS."

--
PARACINE
Federação Paraense de Cineclubes
Entidade filiada ao Conselho Nacional de Cineclubes / CNC
www.twitter.com/paracine
http://www.paracineclubes.blogspot.com/
Contatos: (91) 83 30 94 35


--
Carpinteiro de poesia e de cinema
© Francisco Weyl
Como suportar, como salvar o visível, senão fazendo dele a linguagem da ausência, do invisível? (RILKE)

 + 55 91 8330 9435 / 3222 6655
 carpinteirodepoesia@gmail.com
 facebook.com/ocarpinteiro
 twitter.com/o_carpinteiro
 orkut.com/carpinteiro


SITES QUE EU ADMINISTRO
http://www.socialcine.blogspot.com/
http://www.cinemaderua.blogspot.com/
http://www.resistenciamarajoara.blogspot.com/
http://www.paracineclubes.blogspot.com/
http://www.mazagao.com.no.sapo.pt/
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA
Rua dos Pariquis, 1838 - Edifício Di Cavalcanti - Apto 401
Batista Campos - Belém - Pará / CEP: 66033-590

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Reunião Especial do InBrasCi-Palestra de Andréia Donadon Leal e outorga de Medalhas.


O InBrasCI– Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais

Convida V.Ex. e  Exma Família para sua Reunião Especial do dia 25 de agosto de 2011, que constará de:

● Palestra da  Drª. Andréia Donadon Leal,Governadora InBrasCI no Estado de Minas Gerais sobre “VASTOS CAMINHOS DA MEMÓRIA DA LEITURA - ONTEM E HOJE”; a palestrante será apresentada pelo Dr. JB. Donadon
 
 ● Outorga da Medalha Arthur da Távola a duas Personalidades Masculinas do Ano de 2010: Dr. Gabriel Bicalho e Dr. J.S.Ferreira, apresentados ambos pelo Dr. JB. Donadon, que já recebeu a mesma homenagem

● Outorga da Medalha Irmã Dulce a duas Personalidades Femininas do Ano de 2010: Drª Andréia Donadon Leal e Drª Marilza Terezinha de Abreu Fialho, esta apresentada pelo Dr. Tito de Abreu Fialho

 ● Sarau Lítero-Musical

 ● Coquetel
 Data: 25-08-2011
 Hora: 16h.               
 Local: Museu Militar Conde de Linhares
             Avenida Pedro II, 383 - São Cristóvão           Marilza A. de Castro
             Rio de Janeiro – RJ                                                 Presidente

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Sobre GLAUBER ROCHA-Clevane Pessoa, tão fã quanto, para Everi Carrara.

Sobre GLAUBER  ROCHA

Clevane Pessoa

Para Everi Carrara, que sabe salvar a Memória dos que se vão mas aqui permancem entre nós:

A calma e a lucidez em transe,
traduzida em imagens preto-brancas, nívea-ebúrneas ,
no movimento das pessoas nas passagens das entranhas
de emoções compartilhadas,
nas ações sobre a terra, pois "tenho duas pernas e dois pés
e sob ele, Terra" disse o poeta (*)
que descansa agora-ou rodopia e canta
em outra dimensão.
As cenas que levaste às telas, do imaginário humano,
da realidade desumana, são agora patrimônio de tua genialidade.
A POIESIS cênica , mesclada a roteirização
das revoltas, devaneios, vivências e insitências
da sofrida gente nas terras brasilis,
sempre serão admiridas, assistidas, aplaudidas.
Hoje, és ícone de um tempo que registraste , na arte sétima,
com decodificação  lógica
e inspiração última.
Mas teu Cinema é o último de uma era,
que se si próprio recomeça:
a-fila-que-anda
o sol, o diabo e deus
na crença que desanda
em tantas almas gritantes,
maltrapilhas de vãs esperanças .

GLAUBER, rocha em meio
a oceano de combates
a água bate-bate
-mas não te derrubará, pois tua matéria
e a quela rara que se multiplica
de sua própria existência.

Não morreste, não morrerás.
Fonte da foto:

3.bp.blogspot.com/.../s1600/glauber-rocha.png

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Dos Novos tempos (I)-Clevane Pessoa

Novos tempos  (I)


De amar, de crer, de confiar,
chego ao cimo do des/gosto
da des/crença/
da des/confiança.
Em confiteor, confesso-me,
confesso-te:
já não se aglutinam as inocências,
nem la crême de la crême é ser justo ou bom.
Terrível saber que é preciso ser
desconfiada, capaz de revidar infâmias,
voltar as costas aos desleais e inconsequentes.
Constatar que nenhum prêmio será dado
se formos sempre corretos, puros, fraternos.
Muitas vezes, por isso é que somos crucificados...

Clevane Pessoa em 18/08/2011

Fonte da imagem:Moon Scape, de Andersen Viana

Poema XV-Pablo Neruda


Poema XV –Pablo Neruda-

http://youtu.be/h0zcKo_7Wv8

<iframe width="420" height="345" src="http://www.youtube.com/embed/h0zcKo_7Wv8" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Hora do Dinossauro-"BH Será Palco do maior Tributo à Raul Seixas no Brasil"

recebo e divulgo:
 
BH Será Palco do maior Tributo à Raul Seixas no Brasil
 
"O Programa A Hora do Dinossauro orgulhosamente apresenta:
  “7º  Tributo à Raul Seixas – 22 anos de Saudade”,que acontecerá no dia 20 de Agosto, sábado, no Music Hall,  Av.Contorno, 3239, Santa Efigênia, BH, a partir das 20 horas.
 
ENCONTRO HISTÓRICO
Os Panteras
Show “Quarenta e Quatro” comemora primeiro disco de Raulzito
Primeiros parceiros musicais de Raul Seixas, Os Panteras comemoram os 44 anos de lançamento do disco “Raulzito e Os Panteras” com o show “Quarenta e Quatro”. As comemorações serão em Salvador, Belo Horizonte e São Paulo.
No repertório do show, além das canções do histórico álbum, clássicos de Raul e músicas inéditas de um novo CD, que Eládio (voz e guitarra), Mariano (baixo) e Carleba (bateria), Os Panteras, estão finalizando.
Edy Star
artista integrante da mitológica Sociedade da Grã-Ordem Kavernista, da qual nasceu o álbum coletivo Sessão das Dez, em 1971, que tinha ainda Raul Seixas, Miriam Batucada e Sergio Sampaio, comemora os 40 anos do lançamento do álbum.
Desses quatro "Kavernistas", o único sobrevivente é o artista Edy Star*, com show bastante performático, que marca todo o repertorio do disco, remete ao teatro de revista,
Executando ainda mais duas musicas O Crivo (Waldir Serrão) e Jesus numa Moto (Zé Rodrix) com Participação do Fundador do fã clube Oficial Raul Rock Clube – Sylvio Passos.
E ainda as Bandas:  Penaforte & Os Carpinteiros do Universo e Trem das Sete, que tocam, com propriedade, a obra de Raul Seixas, mais o  Fã Clube Século XXl –Curvelo _MG que fará exposição de seu acervo..
No final, uma grande surpresa levará os fãs a loucura. Todos se sentiram em plena “Sociedade Alternativa”. Agora é só aguardar ansiosamente o dia 20 de Agosto.
 Raul estará mais vivo do que nunca...faça parte deste encontro histórico
 
Raul morreu em 21 de agosto de 1989. Mas, continua vivo, imortal. Sua obra ainda é atual, continua emocionando seus milhares de fãs espalhados pelos quatro cantos do país
SERVIÇO:
SÁBADO 20 Agosto 20h abre a casa
MUSIC HALL – Av. Contorno 3239 – Sta Ifigênia
Ingressos: Promocional com Camisa 50,00
1º lote -Inteira 40,00 – Meia 20,00
2º lote -Inteira 50,00 – Meia 25,00
Informações/Vendas: Purple Records – 3201 1187
Galeria pça 7 Rua Rio de Janeiro 630/lj 58
www.ahoradodinossauro.com.br -  91331868
Programa A Hora do Dinossauro  -Sábados 18h 104,5 FM Ufmg Educativa
Reprises sextas 11 da noite
NÃO SEI ONDE EU TÔ INDO MAS SEI QUE TÔ NO MEU CAMINHO”
 
(Magela)

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Valdivino Pereira Ferreira lança em setembro , na capital mineira, Yeda Prates Bernis-PLENITUDE POÉTICA.


O amor pela poesia de Yeda Prates Bernis, acabou por aproximar duas pessoas que sequer se conhecem pessoalmente:Valdivino  Pereira Ferreira e eu, Clevane Pessoa.  Pela Internet, recebo dele um pedido, creio que há um ano ou mais, para usar como citação, um texto de algum de meus blogs, sobre Yeda.Aquiesci.
Há pouco tempo, ele retornou, com a solicitação de uso no livro, o que muito me honrou.E encheu-me de contentamento.
Por estes dias, recebi o convite abaixo e ontem , nos falamos, pela primeira vez por telefone, ele manifestando o desejo de que eu esteja com ele em entrevista no "Dedo de Prosa", em breve.
Interessante saber que, de Turmalina, um homem apaixonado  pelo estilo de Yeda Prates Bernis, possa promover esse intercâmbio.Há uns tempos passados, em 2005, tive o prazer de encontrá-la na antologia SONATA POÉTICA, onde estou, organizada por Wilmar Silva  (Editora anomelivros ) , a letra "Y" ocupada por ela e outra poeta dos meus tempos de Juiz de Fora:Ymah Théres  (nascida em Lima Duarte ).

Nesta , o doce lirismo dessa belorizontina filha de poeta, se faz presente já no primeiro poememto:


ALQUIMIA

Enterrei meu canarinho
junto à roseira.
Agora a primeirarosa
 vai amanhecer cantando.

Note-se que os versos serão compreendidos pela criança sensível, pelo cientista qyue quer desenvolver argumentos para a transmigração dos átomos, entre seres, pelos demais poetas, pelos mestres alunos de Letras em busca de metáforas.Por todos que amam a beleza.

Hoje, publicarei ainda este extraordinário poema, fortes signais metafóricos de um sentimento pleno :

ROSA DOS VENTOS

sejam meus pés a minha senda exata
seja tua voz o meu falar isento
sejam teus olhos minha autora intata
seja teu respirar o meu alento

sejam teus músculos minha carne em sangue
sejam tuas mãos meu infinito porto
seja tua dor o meu viver exangue
sejam tuas rugas meu andar absorto

seja teu desalento meu cansaço
seja tua paisagem meu azul
sejam teus sonhos todo o meu espaço
seja o teu norte-sul meu norte-sul.

Depois da pesquisa de Valdivino, ele próprio poeta (vejam a biografia resumida abaixo) , a vitória : o livro vem a lume com a primavera, então, das flores que cantarão e do perfume dos versos, a beleza ecoará e aparecerá melhor pela capital mineira.
Compareça, para estarmos juntos e recepcionarmos o autor e sua homenageada.

Clevane Pessoa

De PEN Clube de Itapira.



"Turmalina – No próximo dia 17/09, na Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, na cidade de Belo Horizonte, será lançado o livro “Yeda Prates Bernis: Plenitude Poética”, do escritor Valdivino Pereira Ferreira. O autor faz uma análise sucinta, profunda e objetiva da obra da maior poeta mineira da atualidade, ombreando com as estrelas solares da poesia nacional Henriqueta Lisboa, de quem foi aluna e Cecília Meireles. O livro será editado pela editora CBJE, do Rio de Janeiro, com r ecursos do “Fundo Municipal de Cultura de Turmalina”, do “Projeto Resgate Memorial” e das empresas HLH e Constrular. Contando com a apresentação de Elisabeth Rennó, membro da Academia Mineira de Letras, e o prefacio foi escrito pela professora Janeuce Cordeiro, de Turmalina.
O autor do estudo, Valdivino Pereira Ferreira, é bem conhecido no meio, como defensor incondicional da autentica cultura mineira, do folclore regional e a preservação do patrimônio histórico e artístico do vale do Jequitinhonha. Criou e coordena o “Projeto Resgate Memorial do Vale do Jequitinhonha, Norte e Nordeste de Minas”, elogiado por vários intelectuais de Minas, tais como Murilo Badaró, Oiliam José, José Afrânio Moreira Duarte, Ângelo Osvaldo de Araujo Santos, Aluizio Pimenta e outros.

Além de folclorista e pesquisador de história e genealogia, o autor pertence a várias entidades nacionais, tais como o Colégio Brasileiro de Genealogia (RJ), ao Instituto Genealógico da Bahia (IGB), Instituto Histórico e Geográfico Paraibano, Instituto D. Isabel a Redentora do Rio de Janeiro (IDIISABEL), Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), Associação Brasileira de Pesquisadores de Historia e Genealogia (ASBRAP), Clube Brasileiro de Genealogia (CBG). Já escreveu livros de poemas (Ofertórios, 1992, edição do autor; "flores de aço", 2008, idem), ensaios biográficos ("Francisco Badaró Jr.: Uma biografia", 2001, prêmio da AML e da Secretaria de Estado da Educação; "Afonso Arinos: Um intelectual na política", 2006, editora Litteris) e genealogia ("Genealogia norte mine ira", 2003, grafica urgente, diamantina).
Informações pelo telefone (0xx38) 3527-1015/"
e-mail: valdivinof@bol.com.br

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Jequitinhonha e outros poemas-Claudio Bento-Salão do Livro de BH-


O Poeta Cláudio Bento convida para o lançamento do livro "Jequitinhonha e outros poemas",dia 5 de setembro, noàs 16:30no no Café do Salão do Livro de Belo Horizonte ,MG -na Serraria Souza Pinto,embaixo do viaduto de Santa Teresa - Centro de BH.
Vamos prestigiar o poeta e sua fidelidade às raízes  da terra natal.Louvável a atitude dos jequitinhonhenses, muitos saem para as capitais e esquecem da origem, até em outros países, uma prova de arrogância.Belo é cantar a própria terra...

Clevane Pessoa



Divulguem.

Green Sunset-Isolée-MIS-MUBE-áreas externas-13 de agosto de 2011

"Green Sunset: Isolée(*)




O MIS apresenta a oitava edição da festa Green Sunset, que neste mês traz performance do DJ alemão Isolée, referência mundial do gênero microhouse. O produtor iniciou seu projeto em 2000 com o disco Rest, que o lançou à fama. Cinco anos mais tarde, consolidou-se com o álbum We Are Monsters e, em 2011, Isolée finalmente lançou seu terceiro trabalho: Well Spent Youth.

Além do VJ 1mpar (Henrique Roscoe), que promove uma apresentação de video mapping na fachada do MIS, também se apresentam na festa os DJs brasileiros Tahira, conhecido pela variada mistura de ritmos em seu trabalho, com jazz, funk e soul, e o carioca Badenov, eleito um dos melhores DJs de 2010 por uma publicação especializada.

Programação:
16h - Tahira
19h - Isolée
20h - Badenov

Nesta edição da festa, o público também contará com uma praça de alimentação com fast food alternativo vendendo ceviche, falafel, samosas, salteñas, entre outros.



Sobre o DJ
Isolée é o projeto de microhouse do produtor e DJ alemão Rajko Müller. Nascido em Frankfurt, Alemanha, passou boa parte da infância vivendo com a família na Argélia (África). Iniciou sua carreira musical influenciado pela house-music, hip hop e techno. Após alguns projetos amadores, Rajko teve sua primeira chance profissional ao enviar uma fita demo a um amigo que conhecia produtores da Playhouse - selo que mais tarde lançaria seus primeiros trabalhos. Em 2000, já como Isolée, estreou com o álbum Rest, e logo ficou famoso com a faixa Beau Mot Plage. Ainda pela Playhouse, lançou o disco We are monsters (2005), bastante aclamado pela crítica. Após seis anos, lançou seu último trabalho: Well Spent Youth, já pela gravadora Pampa e com a parceria de seu amigo DJ Koze.

Ingressos na Recepção MIS; terças a sábado das 12h às 21h30; domingos e feriados das 11h às 20h30.

Venda de Ingressos para a Green Sunset: Isolée via Transferência Bancária (DOC)



. Clique aqui.

A entrada dá direito a um open-bar exclusivo com drinques desenvolvidos com whisky Passport. Os ingressos não estarão à venda no dia da festa.

Necessária a apresentação de RG na entrada do evento."

http://mis-sp.org.br/icox/icox.php?mdl=mis&op=programacao_interna&id_event=754

Até 14 de agosto-90 em Folha - Imagens do Brasil Moderno-S.Paulo-MIS

90 em Folha - Imagens do Brasil Moderno


O Museu da Imagem e do Som apresenta a exposição 90 em Folha – Imagens do Brasil Moderno. O público poderá conhecer a história do jornal e os principais fatos retratados pela imprensa desde a criação do grupo editorial, em 1921.

Durante o período da exposição, a Folha de S.Paulo promove no MIS sessões de cinema, workshops, palestras e debates que permeiam o universo do jornalismo.

A exposição se divide em diversas seções: “Primeiras Páginas” (seleção das principais), “Humor Crítico” (charges), “Jornalismo Gráfico” (evolução dos infográficos, que demonstram o progresso nas técnicas de edição e impressão dos jornais), “Galeria Ilustríssima” (seleção de obras publicadas no caderno Ilustríssima), “Imagens da História” (fotos e manchetes no decorrer dos 90 anos) e “TV Folha” (vídeos produzidos pela TV Folha e documentários que mostram os bastidores da Redação).

O Núcleo Educativo do MIS oferece dois tipos de visitas educativas à exposição. Na espontânea, o público pode dirigir-se à recepção do Museu e verificar a disponibilidade de acompanhamento de um educador. Para grupos (de até 40 pessoas), é necessário agendamento prévio mediante preenchimento de formulário online. Ambas têm duração de aproximadamente 90 minutos e são pensadas de acordo com as especificidades de cada visitante ou grupo.

Integrada à exposição, a mostra 90 em Filmes, com curadoria do cineasta André Sturm, também está em cartaz no auditório MIS. Até o final do período expositivo, de quinta a domingo o público contará com diversas sessões de cinema com películas em 35mm. Às quintas, críticos de cinema da Folha de S.Paulo comentam a exibição de filmes com o público.

Jornalismo, financiamento para a cultura, direitos autorias e WikiLeaks são alguns dos assuntos debatidos por jornalistas da Folha de S. Paulo às quartas, a partir das 20h, no Auditório MIS. Aos sábados, a partir das 15h, acontecem workshops para diversos públicos. Fotografia, videojornalismo, infografia e ilustração estão entre os temas. Para o público infantil, haverá os workshops “Como fazer jornal” e “Entrevistando”.

Programação detalhada

Eventos relacionados

Primeira Convocatória -CURTA MIS – MUSEU DA IMAGEM E DO SOM

http://mis-sp.org.br/icox/icox.php?mdl=mis&op=programacao_interna&id_event=765


MIS abre inscrições para seleção de filmes no projeto inédito Curta MIS. O programa irá selecionar curtas-metragens para exibição mensal no museu, abrindo um espaço permanente de divulgação de filmes inéditos.

Na primeira edição do projeto, serão exibidos de três a cinco filmes por mês, entre outubro de 2011 e março de 2012. As obras podem ser captadas em qualquer formato e devem ter tempo máximo de 20 minutos de duração (incluindo os créditos). Poderão ser inscritos somente filmes inéditos, de todos os gêneros, finalizados a partir de junho de 2010. Filmes não falados em português deverão vir legendados em português.


Para o lançamento do projeto, serão exibidos os curtas
Rivellino, de Marcos Fábio Katudjian e Juventus Rumo a Tóquio, de Andréa Kurachi, Helena Tahira e Rogério Zagallo. Logo após a sessão haverá um bate-papo com os diretores.

Como participar

Os interessados devem imprimir e preencher a ficha de inscrição e enviá-la com uma cópia do filme em DVD, duas fotos digitalizadas da obra (com no mínimo 300 dpi de resolução e tamanho 10 X 15 cm) e ficha técnica em outra mídia, até o dia 30 de setembro, para o endereço:

CURTA MIS – MUSEU DA IMAGEM E DO SOM

Av. Europa, 158 – Jd. Europa
São Paulo/SP CEP 01449-000

Sobre os filmes
Rivellino
, de Marcos Fábio Katudjian, 16 min, cor, 35 mm
Jonas acaba de sair da penitenciária, onde cumpriu pena de dez anos por tráfico de drogas. Doutor Mascarenhas é o promotor responsável por sua condenação. Ambos se encontram em um ônibus intermunicipal.

Juventus Rumo a Tóquio,
de Andréa Kurachi , Helena Tahira e Rogério Zagallo, 15 min, cor, DVCam
Domingo de sol, rua Javari, na Mooca, congestionada de torcedores a caminho do tradicional Estádio Conde Rodolfo Crespi, para assistir ao Juventus disputando uma vaga inédita na Copa do Brasil de 2007. O filme foi selecionado pelo Festival Internacional de Curtas de São Paulo e também exibido no programa especial Unidos na Paixão no Museu do Futebol.




Inscrições abertas de 10 de agosto a 30 de setembro. Poderão participar candidatos residentes em todo o Estado de São Paulo.