sábado, 30 de abril de 2011

Depoimento de Brenda Marques Pena e lançamento do CD TROPOFONIA HOJE



Hoje, conforme divulgamos, há o lançamento do CD TROPOFONIA.

Pedi à Presidente do IMEl, Brenda Marques pena, que comentasse um pouco sobre a parceria entre o Instiututo Imersão Latina, de Belo Horizonte, e a TROPOFONIA.Essa ficou bastante difundida e connhecida em Belo Horizonte, pela ação do performer e poeta argentino Sebastiãn Moreno e Laia, uma espanhola radicada na Argentina, sua companheira de sonhos e de vida, como ele, performer e divulgadora, a fazer o entrelace devido entre os países latino-americanos.Conquistaram amigos e admiração por seu trabalho e empatia com a mineiridade.

Na rádio da UFMG, os argentinos entrevistaram poetas de diversas vertentes poéticas, ladeados por Wilmar Silva, poeta e editor (anomelivros) conhecido pelas Terças Poéticas , no Palácio das Artes, entre várias outras atividades do gênero.

Brenda e eu temos um interesse muito pessoal e também outros mais amplos nessa divulgação latina.Ambas também representameos o Movimento Cultural aBrace (Uruguai /Brasil, com rede para todos os países de latinoamérica),que sob a égide "Solidariedade entre criadores" , é coordenado pela brasileira Nina Reis ( mineira de Teófilo Otoni, que morava em Brasília e agora voltou a trabalhar em Montevidéu) e o poeta uruguaio Roberto Bianchi, ambos determninados ao próximo encontro em outubro (Juegos Florales) . Ambas escrevemos na revista internacional do aBrace . Além do blogspot do Imersão Latina, temos ainda,de mesmo nome, um espaço virtual na Rede NING.

Por outro lado, recentemente indiquei o nome de Brenda Mars para a Academia pre-andina de Cultura, Artes Y Heráldica,à qual tenho a honra de pertencer, ao Presidente da FALASP, que também preside a APAACH.Graças às suas ações e empreendedorismo cultural, o acadêmico da mesma, poeta mineiro Jaak Bosmans, indicou-a para o prêmio de Destaque do Ano, solenidade que acontece anualmente em Taubaté, organizada pelo representante da FALASP, colunista Raimundo Nonato Pereira da Silva, no mês de junho deste ano.

Brenda participou da Expo criança Não é Brinquedo, com fotos de crianças latino americanas, em vária socasiões, além de várias outras ações culturais,e pertence à Real Academia de Letras.


Brenda respondeu-me e publicamos, para conhecimento do leitor deste blog e de outros espaços onde escrevemos (além , claro ,de Orkut, Facebook, Twiter e Google Buzz).Leiam, portanto, suas palavras abaixo.

Antes, saudamos e parabenizamos o movimento cultural TROPOFONIA : todas as pessoas necessitam de valorização, incentivo , divulgação e conhecimento.Principalmente os Poetas, que antes da fama, trafegam penoso num limbo, cehios ede expectativas e esperanças nuns momentos e perplexos e desesperançados noutro.Não apenas os que já lograram ser conhecidos e aclamados.
fR3QR4HWJuY/TbxCqhS0sFI/AAAAAAAABAI/DTTYbAt3OvU/s1600/Bienal_do_Livro_RJ_051.jpg" imageanchor="1" style="margin-left:1em; margin-right:1em">






Clevane Pessoa

Membro do PEN Clube de Itapira.
Acadêmica da Academia Pré-andina de Artes, Cultura Y Heráldica (Itapira/FALASP-S.Paulo) .
Representante do Movimento Cultural aBrace em belo Horioznte.,
Conselheira da Rede Catitu de Cultura.

Membro da IWA desde 2008

"O IMEL e tropofonia são parceiros.

A parceria começou quando conheci Sebastián e Laia en 2008 no Congresso de Poetas do Brasil em Bento Gonçalves.

Em 2009 eles vieram a BH. Auxiliei no processo de vinda do programa para a rádio UFMG e participei algumas vezes também algumas vezes.

Como não tenho disponibilidade nos horários de gravação que são pela manhã, não pude pegar a apresentação do projeto em si junto com Francesco e Wilmar, mas sempre estou acompanhando e auxiliando na divulgação.

Em 2010 inscrevemos o Tropofonia pelo IMEL para o Prêmio Roquette Pinto e ganhamos. O valor total repassado foi de R$ 18.000 utilizados na produção do programa, edição e para a realização do Encontro Tropofonia em Cochabamba que foi coordenado pelo núcleo de lá. Você vê informações em www.tropofonia.com. ar. Os núcleos são independentes assim como os programas, são realizadas algumas ações em conjunto.

Apoiamos a iniciativa por incentivar o experimentalismo nas artes e por ser uma iniciativa de ativistas culturais da América Latina.

O IMEL tem como princípio a auto-gestão. Fico pensando como podemos continuar assim, mas aprendendo a compartilhar mais as informações para conhecermos o processo um dos outros, certos. Bem, de toda forma, procuro sempre tornar público as nossas ações, ainda que coordenadas por membros do IMEL e colaboradores de forma mais independente no site www.imersaolatina.com e rede www.imersaolatina.ning.com

Também criei outros blogs que são como braços para divulgação de projetos específicos

www.experimentacaoitinerante.blogspot.com
www.musicadefronteira.blogspot.com

Inscrevi o Música de Fronteira no Fundo Municipal, mas não conseguimos aprovação. O experimentação itinerante enviamos para o Fundo Estadual. O resultado só sai em junho. Vamos aguardar.

(...no IMEL ) temos uma pessoa ótima: a Elaine que está colaborando como voluntária, por enquanto, auxiliando na organização do dossiê, portifólio do IMEL. Seria importante você separar o material que consta suas participações como vice-presidente do Imersão Latina também.

(...)

Brenda Marques Pena (Brenda Mars)

--
Brenda Marques Pena
Presidente do Instituto Imersão Latina (IMEL)
http://imersaolatina.com
(31) 8811-9469 (31) 32276869

LANÇAMENTO DO Sábado 30 de abril-Lançamento CD TROPOFONIA-Performance NEONÃO, Wilmar Silva e outros performers.

Brenda Mars Presidente do Instituto Imersão Latina, divulga, pelo facebook, página do blog do IMEL, Evento HOJE, 30 de abril de 2011, em Belo Horizonte-MG:



"Instituto Imersão Latina - IMEL

Comunicação Independente da América Latina


Lançamento do CD Tropofonia com perfomancesAdicionado por Brenda Marques Pena Enviar mensagem Exibir Eventos Detalhes do eventoHorário: 30 abril 2011 de 21:00 a 23:00
Local: teatro da biblioteca pública estadual luiz de bessa
Rua: Praça da Liberdade
Cidade: Belo Horizonte - Minas
Site ou Mapa: http://tropofonia.com.ar
Telefone: 55+ (31) 3463 99 71 begin_of_the_skype_highlighting (31) 3463 99 71 end_of_the_skype_highlighting / 8705 20 35
Tipo de evento: lançamento, de, cd
Organizado por: Núcleo Tropofonia BH (Francesco/Wilmar/Cristina) e IMEL (Brenda Marques)
Última atividade: 28 Abr
Exportar para Outlook ou iCal (.ics)

Compartilhar Twitter Facebook
Descrição do evento
O programa de rádio Tropofonia (rádio UFMG educativa 104,5) ganhou no ano de 2010 o principal prêmio do radialismo brasileiro: Prêmio Roquette-Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora, da ARPUB e do MinC em parceria com o IMEL – instituto Imersão Latina. Tropofonia, uma experiência de linguagem, consiste na criação e apresentação de roteiros da vida e obra de poetas contemporâneos de agora, através de uma poética sonora de invenção, transformando o rádio em arte.

"Tropofonia Belo Horizonte começou em 2009 com os argentinos Sebastián Moreno e Laia Ferrari e o poeta brasileiro Wilmar Silva. A partir de 2010, com a saida de Sebastián e Laia para Cochabama, Bolívia, onde criaram mais um núcleo Tropofonia, Francesco Napoli e Cristina Borges passaram a integrar o programa ao lado de Wilmar Silva."

O cd “Tropofonia” contém 19 (dezenove) faixas com poemas sonoros selecionadas dos programas apresentados em 2010, gravados nos estúdios da Rádio UFMG Educativa e masterizados por André Soares.
O show de lançamento do cd “Tropofonia” terá a apresentação da performance de poesia biosonora NEONÃO com Wilmar Silva e Francesco Napoli.

Além de artistas convidados, ligados de alguma forma ao projeto, como os poetas Jovino Machado, Lucas Guimaraens, Regina Mello e Brenda Mar(que)s Pena, os músicos Pedro Morais e Phillipe Lobo, Thiago Diniz e Camila Teixeira, as cantoras Rita Silva e Carol Viveiros, os videomakers Gigio Gomes e Bruno Grossi, o produtor Pedrinho Alves Madeira, a artista visual Camila Buzelin.

lançamento cd tropofonia
apresentação performance NEONÃO
c/ wilmar silva e francesco napoli

30/04/11 sábado 21h
teatro da biblioteca pública estadual luiz de bessa
Praça da Liberdade - Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
entrada franca.

><><>< Serviço: CONTATOS: Francesco Napoli francesconap@gmail.com Wilmar Silva wilmarsilva@wilmarsilva.com.br ><______________><

Festa das lavadeiras em Pernambuco e assuntos afins,Etetuba da Bahia, meu poema, Tom Zé e outros

AMIGOS:

Recebo do artista baiano Etetuba, pelo Coro Coletivo,e repasso.
><**>< Repassem , publiquem essa denúncia, caso julguem que devemos ter mesmo todos direitos garantidos pela Consituição, desde o de "ir e vir", até às livres expressões culturais. As lavadeiras são um forte símbolo da luta feminina, no Brasil .Nordestina radicada em Minas gerias desde a infância, por onde passei e morei, as lavadeirinhas, lavandeirinhas, tinham histórias, rememória e reconhecimento de suas comunidades. Aqui em MG, o psicólogo e cantor Carlos Farias já gravou dois Cds e elas , no Jequitinhonha-norte de Minas- se apresentam , na qualidade de artistas, com ele em palcos, rádios e Tvs...Um grande exemplo a ser imitado. Segue abaixo, uma de minha páginas (de 2008, em um de meus meu blogs, http://chamarteblogspotcom.blogspot.com) e um de meus poemas e fragmento de desenho na spérie lavadeirinhas- poema _a guisa de cordel , já transformado pelo Presidente da Rede Catitu ,Marco Llobus, em poster, e que distribuímos alguma vezes. Bom domingo: Clevane Pessoa Membro do PEN Clube de Itapira. ><**><---><*><______><*>< Rememória: http://chamarteblogspotcom.blogspot.com/2008_08_01_archive.html domingo, 31 de agosto de 2008 Reflexões sobre as Águas, Tom Zé, Lavadeirinhas-Clevane Pessoa Ilustração: Parte de uma das várias ilustrações da autora (Clevane Pessoa)para seu cordel Lavadeirinhas. Terça-feira, 9 de Outubro de 2007 Reflexões sobre as Águas, Tom Zé, lavadeirinhas (Publicado originalmente em na revista eletrônica Telescópio, por Everi Carrara e em meu blog http://clevanepessoa.blogspot.com/2007/10/reflexes-sobre-as-guas-tom-z.html Tom Zé:página: www.rockconcerts.it/artisti/concerti "REFLEXÕES SOBRE AS ÁGUAS, AS LAVADEIRAS E ASSUNTOS AO REDOR... Clevane Lopes * Tom Zé(***), ontem, numa entrevista, contou de seu impacto imagético ao deparar com as lavadeiras em sua terra; roupas de todas as cores, estendidas numa grama bem verde e as vozes a cantar, por exemplo, “Meu Limão, meu Limoeiro”. Com aquele sorriso maroto, mas comovido, Tom diz que elas faziam segundas vozes paralelas - e vai enumerando: terceiras, quartas... sextas vozes, enquanto falseteia os versos da canção, a imitar as lavadeirinhas. Venho ao computador e aviso Everi Carrara, que adora Tom Zé e fez, em seu Jornal Telescópio, uma bela homenagem aos sessenta anos do artista. Publicou uma poesia que escrevi para esses parabéns merecidos. Veja seu texto: "TOM ZÉ E OUTROS HERÓIS CONTRA ESSA CIVILIZACIÓN DE PALHA "Se eu pudesse,inventaria uma máquina contra a burrice" -Tom Zé - O escritor francês Antonin Artaud dizia: "Encaro a vida como homem livre; livre, ou seja, que jamais se deixou acorrentar". Sentia-se incomodado por essa "civilização de palha", européia e burguesa. Ele exilou-se voluntariamente no México, entre os povos indígenas,nas primeiras décadas do século vinte. Outros artistas de gênio e poder de indignação perante a barbárie, procuraram também se desvencilhar dessa civilização que insiste em escravizar e/ou conduzir artistas e nações inteiras sob diversas e repetidas formas monopolizadoras. Eu sempre penso em TOM ZÉ, o compositor baiano mais emblemático do período Tropicalistas e pós-Tropicalista,o qual nunca se deixou conduzir pelos modismos e a falação propagandista oficial. TOM ZÉ passou por sérias dificuldades e obscurantismo. Mas e daí? Ele assim como outros raros talentos é um compositor livre,de formação musical erudita,cuja erudição deve ter lhe concedido tantos benefícios quanto o fraseado melódico das cancões das lavadeiras de Irará,no interior da Bahia. Eu intuo que o exílio de TOM ZÉ é para dentro, para a intemporalidade arqueológica de sua infância,quem sabe. Do mesmo modo como o poeta Rilke se referia á infância, sendo o único verdadeiro país para o poeta.TOM ZÉ disse desejar reconstruir essas melodias que ouviu nos tempos de criança, promovendo uma espécie imaginária e fértil de arrastão estético na cabeça. E eu leio algumas de suas entrevistas, pressentindo que sua aguda visão musical se redimensiona para as questões de natureza política, fora do contexto convencional - todavia, como um estudo, uma nova perspectiva de análise para confrontar - se perante a burrice e as injustiças sociais que nos cercam. Algo assim como o surgimento de um povo novo, que reunisse esse sincretismo revolucionário genuinamente brasileiro e globalizado de baixo para cima, misturando negros, brancos e índios -só para lembrar o saudoso Darcy Ribeiro. Eu intuo que a música de TOM ZÉ é simultâneamente invenção poética e desconstrução arquitetônica, do modo como fala o Niemeyer. Uma música que não é retilínea, é cheia de curvas e rítmos constragedoramente simples e bem-humorada. Sou daqueles que acreditam no poder dissociativo do riso para aniquilar essa globarbarização reinante. EVERI RUDINEI CARRARA: músico, escritor, editor, professor de tai chi chuan, cujo site é http://www.telescopio.vze.com. Mas, de retorno às lavadeiras, percebe-se o fascínio que elas causam nos nos artistas. Muitos renomados, por exemplo, Gauguin, as pintaram. Muitos anônimos, em todos os países, e, no Brasil, em todas as cidades por onde passa um rio, também. E elas cantam. Quase uma tradição. Em Belo Horizonte, as alegres profissionais, apresentam-se acompanhadas do Carlos Farias, poeta e violonista, que as empoderou e divulgou, gravou com elas Cds, como o lindo”Aqua” e de vários outros artistas. Qual a mágica? A água representa o movimento, a vida. Em última instância, o líquido amniótico, onde nadamos e nos nutrimos in útero. Nada que fica para trás é capaz de prendê-las. Odilo Costa, filho (*), revela, num verso: ”tudo cede à força das águas”... A velha marchinha brasileira diz “a água lava, lava lava tudo/a água só não lava, a língua desta gente” - para as comunidades ribeirinhas, se os rios são piscosos, ninguém passa fome.Se há água, ninguém fica com a roupa suja... Oriundas de época sem que não havia máquinas de lavá-las, as mulheres se unem, porque uma protege a outra, e formam um grupo. E cantam e cantam... Nas regiões mais pobres, nunca, hão, talvez, de possuir uma lavadora. Mas suas mãos esfregarão onde for preciso. O ditado “roupa suja se lava em casa”, talvez tenha nascido, porque as fofoqueiras de plantão, ali deságuam todos os fuxicos e intrigas... à força de não querer sua vida pessoal levada à beira do rio, espera-se que a descrição dos mal-estares domésticos, amorosos, profissionais, não saiam das “quatro paredes”... Pearls, papa da gestalterapia, afirmava sabiamente: ”Não apresse o rio, Ele segue sozinho”... Moldadas por esse “caminho que anda”, essas mulheres que lavam aprendem uma filosofia de vida particular :tudo pode ser limpo. Nada quase é permanente. ”Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”... Se não segurar bem a peça de roupa, ela pode ir embora. Segure, então, e muito bem por analogia, o marido, o filho, o emprego... E as lendas das águas? O Boto, moço que gosta de dançar e que pode ser responsabilizado por barrigas indesejadas... A Iara, que os gregos conheciam como sereias, contadas por poetas, qual Circe, que seduziu Ulisses, rei de Ítaca, sim, aquele que deixou a Penélope a tecer à sua espera... tecedura que ela desmanchava escondido, para jamais terminar, pois se a concluísse, teria de escolher um marido substituto... Minha mãe, nos contava a rir: “Havia uma mulher feia que queria casar. Um moço lhe diz que se ela suportar passar a noite dentro do rio, ele com ela casará, mesmo amando outra. E a megera passa a noite tremendo e dizendo: ”Treme, treme, corpo malvado: hoje estás tremendo e amanhã estás casado”... E o patinho feio se olha no espelho das águas, para verificar que cresceu, virou um príncipe... E Polegarzinha navega no rio sobre uma folha... Narciso, o que não se sabia belo, pois jamais olhara para outra pessoa, ao ver sua imagem no espelho aqualino, apaixona-se perdidamente pela beleza agora vista. E mergulha em busca de si mesmo, para a morte. Ah, quantas histórias, em todos os tempos e em todos os lugares... Sobre as lavaderinhas, lavandeirinhas, escrevi um cordel: Lavadeirinhas Clevane Pessoa Lopes Para amenizar a lida, as lavadeiras de Minas lavam cantando demais o que lhes vai pela vida... Rezam louvando a Maria, cantarolam seus amores, em coro choram suas dores, sérias, mostram sua alegria,,, Nas pedras batem os panos, às vezes soltam risadas enquanto dão suas braçadas, as mesmas de tantos anos... Às vezes, roupas perseguem, que lhes fugiram das mãos, os peixes são seus irmãos por mais que os peixes o neguem... Velho Chico, um grande rio, acostumado às cantigas, vê nelas grandes amigas, a ninar seu passadio... Os passarinhos se intrigam: de que penas são tais vozes, cantando lentas, velozes, que sobre as margens se abrigam? No Jequitinhonha, do Alto cantam tanto as de Almenara, que seu coro, qual jóia rara, está num CD bem lauto... Cantavam as ribeirinhas, em Portugal, no passado, e ao vir prá cá, com agrado, trouxeram suas musiquinhas... Por isso cantam as baianas quando lavam na Abaeté, linda lagoa - e com fé, rezem sagradas, profanas... Sobre madeira flutuante - cada mulher tem seu porto por questão de mais conforto a cabocla lava expectante: vigia se o boto aparece, peixe em moço transformado, um sedutor encantado (senão a barriga cresce)... As roupas brancas clareadas à luz do sol, clareador, ficam alvas, sim senhor e depois serão engomadas... São lindas as lavadeiras, em belas coreografias ensaiadas todos dias, dançam e cantam faceiras E esse show, sem ser ensaiado toca qualquer coração, pois corpos, braços, sabão, são um todo sincronizado... Que cantem sempre, avezinhas: desaparecem os cansaços nas canções alegrezinhas que são seus melhores traços!... Lave a alma, além do corpo, assim quais as lavadeiras lavam as roupas. Limpeza - é fundamental para que você se sinta melhor... No momento, elas se apresentam no Palácio das Artes, em belo Horizonte. Uma aventura, sair do norte de Minas e navegar até aqui nas barcas do desejo. Uma epopéia, saírem de seus lugares de origem e, deslumbradas com esse mundão cheio de novidades, elas cantam. E en/cantam. Belo Horizonte, 17/11/2006 * Escritora e poeta, ilustradora e psicóloga. ***Escrito em 2006:Tom Zé completou, neste outubro, 61 anos. **Página do site Comunidade Mayte. http://www.comunidademayte.com/Portal/artigos.php?id=1174&idCanal=20 Marcadores: lavadeirinhas-Clevane Pessoa, Reflexões sobre as Águas, Tom Zé ---------- Mensagem encaminhada ---------- De: Etétuba
Data: 29 de abril de 2011 12:50
Assunto: [CORO] Re: Sociedade em favor da Fesrta da Lavadeira. Nota Pública





Em 29 de abril de 2011 12:32, Luanda Gabriela escreveu:






NOTA DE APOIO À FESTA DA LAVADEIRA E DE

REPÚDIO À SEGREGAÇÃO DA CULTURA POPULAR DE PERNAMBUCO



A FESTA DA LAVADEIRA VAI ACONTECER!



As organizações da sociedade civil, redes, fóruns, partidos, cidadãs e cidadãos abaixo assinados vêm publicamente REPUDIAR a ação da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho que, através da Lei Municipal 2.062, de 20 de dezembro de 2010, estabeleceu limitações infundadas à presença da população na área denominada Loteamento Reserva do Paiva, na Praia do Paiva. No local, há 25 anos acontece a Festa da Lavadeira, que reúne o povo trabalhador, artistas e grupos da cultura popular de Pernambuco e de estados vizinhos, bem como representações das religiões de matrizes africana e indígena, com o objetivo de celebrar o dia 1º de Maio e render homenagens às forças da natureza.



Através da legislação supracitada, que fere frontalmente os direitos humanos, tanto no que se refere à dimensão dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais manifestados na expressão da cultura popular e na vivência religiosa, quanto no tocante à dimensão Civil e Política que assegura o direito de ir e vir e fruir do espaço público, o poder público municipal aprovou ato de SEGREGAÇÃO em relação ao público da Festa da Lavadeira, constituído, em sua grande maioria, por mulheres e homens da classe trabalhadora. Esta atitude de APARTHEID não tem como objetivo a preservação do meio ambiente, mas a preservação do poder econômico privado, representado pela construtora Odebrecht e pelo Grupo Brennand, que exploram economicamente a área com a construção de um complexo imobiliário destinado a milionários.



REPUDIAMOS este ato de covardia do poder público que se dobra ao poder do dinheiro, permitindo a desfiguração do litoral pelos empreendimentos imobiliários que, estes sim, poluem o meio ambiente;



REPUDIAMOS a SEGREGAÇÃO do povo pernambucano e de sua cultura popular de origem negra e indígena no espaço público da Praia do Paiva, precisamente no Ano Internacional dos Afrodescendentes nas Américas.



REPUDIAMOS a CRIMINALIZAÇÃO dos meios de acesso da população trabalhadora, tal como ônibus, dos meios de geração de renda – venda de alimentação na praia, e até do lazer – utilização de bóias feitas de câmara de ar – todas condutas tipificadas e interditas pelo poder público municipal na referida lei.



EXIGIMOS do Poder Público Estadual e Federal e do Ministério Público Estadual e Federal que assumam suas responsabilidades no que tange ao cumprimento da legislação que resguarda a Festa da Lavadeira como patrimônio cultural e imaterial, garantindo à população o exercício de seus direitos e coibindo quaisquer atos de SEGREGAÇÃO, como contrários à normativa internacional de direitos humanos, à Constituição Federal e à normativa interna.



EXIGIMOS mais precisamente do governo do Estado que assuma suas responsabilidades com a garantia da manifestação popular na Festa da Lavadeira. O povo vai à Festa, ela vai acontecer, como em todos os anos, reunindo dezenas de milhares de pessoas, o que dispensa realçar os desdobramentos negativos que podem vir a ocorrer caso o governo do Estado não assuma plenamente suas prerrogativas institucionais e políticas neste processo, garantindo segurança às famílias que para lá se destinam e a infraestrutura mínima necessária à magnitude da Festa. Justamente no Ano Internacional dos Afrodescendentes nas Américas, Pernambuco não pode ser vítima de tamanha discriminação, banindo a maior manifestação de cultura afrodescendente do Brasil.



CONCLAMAMOS a população a se manifestar contra a privatização do espaço público e a discriminação da cultura popular. Conclamamos a população e seus setores organizados a defenderem também a Festa da Lavadeira, como patrimônio do nosso povo e instrumento vivo de expressão de nossas identidades.



TODOS À FESTA DA LAVADEIRA!



Primeiras subscrições

Observatório Negro – MNDH/Movimento Nacional de Direitos Humanos - MNU/Movimento Negro Unificado - Sociedade das Mulheres de Terreiro de PE - Associação dos Afoxés de PE - INTECAB/Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira – ABB/Aliança de Batistas do Brasil - Afoxé Yle de Egbá - Maracatu Rosa Vermelha - Leo D`Oxalá - Ilê Obá Aganjú - Afoxé Alaxé - Mãe Elza de Yemoja - Quilombo Cultural Malunguinho - Afoxé Filhos de Xangô - Ile Asé Egbé Awo - Afoxé Alafin Oyó - Terreiro de Mãe Amara - Ilé Asé Sangó Ayrá Iboná - Coco Chinelo de Iaiá - Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo - Associação Festa da Lavadeira - Associação Brasileira de Rádios Comunitárias (ABRAÇO) - Boi da Mata/UR7 - Assoc. Moradores da Comunidade Entra a Pulso - Comunidade de Pescadores de Barra de Jangada - FERU/ Fórum de Reforma Urbana –– FLGBT/Fórum Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais – FDDCA/Fórum Defesa Criança e Adolescente - FOPECOM/Fórum Pernambucano de Comunicação – Fórum de Mulheres de PE – CSP CONLUTAS – CTB – CUT – UGT – SIMEPE/Sindicato dos Médicos de Pernambuco – DADFSC/Diretório Acadêmico de Direito da UNICAP - MESPE/Movimento Ecossocialista de Pernambuco - Salve Maracaípe - Revista Zena - Associação Amigos do Meio Ambiente de Ipojuca - Sintonia Comunicação – APPS/Associação Pernambucana das Profissionais do Sexo - Deputado Estadual Oscar Paes Barreto (PT) - Deputado Federal Fernando Ferro (PT) - Deputado Federal João Paulo (PT) -

PSOL/Partido Socialismo e Liberdade - UNEGRO/ PE- União de Negro Pela Igualdade.








unegro_pe@hotmail.com

http://unegro-pe.blogspot.com

www.unegro.org.br






--














--

Atenciosamente,

Luanda Gabriela
Cantora/Pesquisadora, ou melhor, curiosa/moleca/mãe e Feliz!
(61) 9251-6791
"Nosso grande medo não é o de que sejamos incapazes. Nosso maior medo é que sejamos poderosos além da medida. É nossa luz, não nossa escuridão, que mais nos amedronta. Nos perguntamos:” Quem sou eu para ser brilhante, atraente, talentoso e incrível?"Na verdade, quem é você para não ser tudo isso? Bancar o pequeno não ajuda o mundo. Não há nada de brilhante em encolher-se para que as outras pessoas não se sintam inseguras em torno de você. E à medida que deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo". (Nelson Mandela - discurso de posse em 1994).




RECADO DE ETETUBA
--
"Artistas mambembes apresentam seu trabalho em espaços públicos, e depois 'passam o chapéu' pedindo contribuições espontâneas, eu mostro o que faço nos links abaixo, sou um mambembe cibernético, portanto peço que financiem as ações de Etétuba, e depositem a quantia que considerarem justa, ou a possível, na conta


Banco do Brasil
ag 3702-8
cc 19097-7


Etetuba = Arthur Leandro - telefones (91) 30872755 ou 81982430
CPF 279.114.462-53"


http://aparelho.comumlab.org/
http://criados-mudos.blogspot.com/
http://cinemaderua.blogspot.com/
http://institutonangetu.blogspot.com/
http://www.youtube.com/user/etetuba
http://picasaweb.google.com/etetuba
http://picasaweb.google.com.br/redeaparelho
http://www.overmundo.com.br/perfis/etetuba
http://afropara.ning.com/profile/ArthurLeandro
http://redecinenorte.ning.com/profile/ArthurLeandro
http://lattes.cnpq.br/6341884388726907
http://grupourucum.multiply.com/
http://www.iteia.org.br/autor/etetuba
...



__._,_.___
| através de email | Responder através da web | Adicionar um novo tópico
Mensagens neste tópico (1)
Atividade nos últimos dias:
Visite seu Grupo
www.corocoletivo.org
corocoletivo@gmail.com
corocoletivo@yahoogrupos.com.br
Tem muita gente querendo te conhecer! Que tal dar uma chance? Trocar para: Só Texto, Resenha Diária • Sair do grupo • Termos de uso.


__,_._,___



--

Clevane Pessoa de Araújo Lopes
Representante em Minas Gerais, da REBRA_Rede Brasileira de Escritoras.
Membro da IWA
Representante do Movimento Cultural aBrace-Brasil;Uruguai
Vice Presidente do Instituto de Imersão Latina-IMEL.
Embaixadora Universal da Paz -Cercle de Ambassadeurs Univ.de la Paix-Genebra, Suiça,
Consultora de Cultura da Associação Mineira de Imprensa-AMI.
Membro da Rede Catitu de Cultura; do virArte, da ONE, da SPVA/RN, da CAPORI, da APPERJ,e do PEN Clube de Itapira.
Colaboradora da ONG Alô Vida. .
Membro Honorário de Mulheres Emergentes
Divulgadora e Pesquisadora do MUNAP_Museu Nacional da Poesia
Dama da Sereníssima Ordem da Lyra de Bronze
Acadêmica da AFEMIL-Academia Feminina de Letras; da ALB/Mariana;
Acadêmica Correspondente da ADL, ANELCARTES, ATRN, AIL, ALTO, da Academia Pre-andina de Artes, Cultura Y Heráldica; Academia Menotti del Picchia

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Marcos Câmara canta hoje em S.Paulo na Cidade Jardim.

http://nlusofonia.blogspot.com/2011/04/o-musico-cearamirinense-marcos-camara.html

O cantor Marcos Câmara, irmão de Ceicinha Câmara, que coordena o blog "Notícias da Lusufonia" (N_LUsofonia), brasileira de Ceará Mirim, RN, e mora na a Vila do Bispo (Algarve, Portugal), canta hoje em SAMPA.
.Visite o blog da grande cultural , sempre orgulhosa do mano artista e dos talentos de sua terra,

Hotel Adress, Cidade jardim, S.Paulo-Rua Amauri, 5213


ITAPIRA-SP- Thiago de Menezes autografa A SENHORA DA BENGALA MÁGICA E OUTRAS SENHORAS-

O escritor Thiago de Menezes vem, subsequentemente, lançando em várias cidades seu livro A SENHORA DA BENGALA MÁGICA e OUTRAS SENHORAS , conforme seguimos divulgando neste espaço.

O sucesso reporta-se a ser um livro de etiqueta, um livro de costumes, um livro de Memória-nacional- e de memórias, pessoais do autor :ele conviveu com protagonista que dá , com seu epiteto, nome ao livro ,nada mais nada menos que Maria Augusta Nilsen, criadora da SOCILA- sinônimo de bom gosto e elegância.Com sua bengala, ela fazia as marcações devidas, no treinmnemnto de misses em passarelas, modelos ou simplesmente jovn sda siciedade vigente, para obter o timing competente, as boas maneira, o porte, dos pés à cabeça, literalmente.

O autor saiu de sua cidade , Itapira, no interior paulista, para estudar no Rio de Janeiro.Foi ali, que conviveu com personalidades da época e por isso, ingressar na leitura de A SENHORA DA BENGALA MÁGICA e OUTRAS SENHORAS é também fazer uma viagem no tempoi, repetindo aqui um adequado lugar comum, pois realmente, voltamos ao Brasil do glamour dos Anos 50,60,70, já que Thiago conta muitas histórias de pessoas da Alta Sociedade, referindo-se por vezes a personalidades internacionais.

Observando nos cerimoniais de Academias de Letras e Artes que orquestra, pois preside a FALASP , essa ainda conjugando várias academias diferentes, mesmo de Estados outros ou assistindo-o cantar, ministrar palestras, percebemos claramente essa formação do "savoir faire" aprendido e apreendido nas aulas com Maria Augusta, para , em definivo, incorporar-se à sua naturl elegância.



Acima, o autor, bem jovem, com a "Senhora da Bengala Mágica", a saudosa Maria Augusta.

Mas o livro trata ainda de regras de etiqueta ,fala da história brasileira em décadas recentes.Um inevitável saudosismo, do tipo interessante e lúcido, nos acomete quando lemos esse livro-reportagem. Um frisson de estar perto das figuras trazidas por Thiago de Menezes, nos faz ler de um fôlego...para reler depois.O poeta Jaak Bosmans disse que o livro "mexe com as cabeça":lembranças se mesclam às nossas pessoais, nós que vivemos em algumas dessas décadas do século passado .No entanto, mesmo quem não as viveu, terá ouvido alguém comentar sobre esses mitos, sobejamente publicado na em revistas de época, em especial a MANCHETE . Sempre dizem que somos um país sem meória, mas felizmente existem pessoas que respeitam a vida de personalidades brasielrias e as registra.Thiago de Menezes é uma delas.

O livro (veja capa acima, é edição da ALL Printe, de S.Paulo)teve pré lançamentos em Rio das Ostras, no Rio de Janeiro, e, em Taubaté, na festa ESSAS MULHERES MARAVILHOSAS, da FALASP, comemoração ao mês da mulher, em março, tendo acontecido a primeiro de abril, em meio ao glamour das senhoras presentes e à exuberância de Elke Maravilha, convidada para patroness.

Especialmente em maio, o livro será ótimo presente para mães, tias e pessoas que viveram nessas marcantes décadas.

Especializado em livros-reportagem, Thiago de Melo desde o primeiro, sobre a cantora Cely Campelo, já esgotado, agora prepara mais um livro, de poemas. Decidimente, não pára de escrever e cumprir a extensa agenda da FALASP em diversas cidades.

O e-mail do autor, para pedidos :"Conde Thiago de Menezes" .

Na próxima bienal do livro, ele estará no estande da editora All Printe, lançando um novo, A Verdadeira Luz del Fuego, que tive o prazer de prefaciar. A 19 de maio ,em São paulo, autografa no lançamento oficial de livro "A verdadeira LUZ DEL FUEGO"," sobre a polêmica vedete e bailarina que escandalizou o Brasil dos anos 40 a 60 " O evento será na Livraria Martins Fontes, da Avenida PAULISTA, depois das 18 horas .Sem dúvida, atrairá muitas pessoas.

Então, hoje,29 de abril, na cidade natal do autor, Itapira, no Hotel Casa Grande, ele estará autografando exemplares de A SENHORA DA BENGALA MÁGICA E OUTRAS SENHORAS, certamente cercado dos acadêmicos da AILA, da AMP , do PEN CLUBE e da APAACH, daquela cidade, amigos, parentes.
Se estiver lá ou perto, apareça.


Clevane Pessoa
Membro do PEN Clube de Itapira
Acadêmica Correspondente da AMP,
Acadêmica da Academia Pre-Andina de Artes, Cultura Y Heráldica.

terça-feira, 26 de abril de 2011

No Portal do Ilustrador, meus desenhos


Veja mais fotos como esta em :: Portal do Ilustrador ::


Visitem:
http://ilustradores.ning.com/photo/albums/desenhos-de-clevane-pessoa

O Portal do Ilustrador é coordenado por Bruno Grossi, o poeta(Begê, o ilustrador)

9º Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia

9º Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia




Imagem:
"Projeto Chernobyl, vencedor do 6º Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia
Foto: Alice Miceli "



"A 9ª edição do Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia estará com inscrições abertas para submissão de trabalhos a partir do dia 2 de maio, até 30 de junho. Atuando como uma espécie de vitrine para novos trabalhos, em 2011 o Prêmio distribuirá 160 mil reais entre quatro autores iniciantes e dois nomes com carreira no meio artístico, além do tradicional prêmio hors concours. Os interessados poderão se inscrever nas modalidades individual ou dupla/coletivo, mediante o envio de seus portfólios.

Com curadoria de Giselle Beiguelman, esta edição será dividida nas seguintes modalidades: 4 prêmios de R$ 15 mil para criadores iniciantes com mínimo de 2 anos de carreira comprovada; 2 prêmios de R$ 30 mil para autores com mínimo de 10 anos de carreira comprovada; e 1 Prêmio Hors Concours, no valor de R$ 40 mil, para um artista ou teórico das áreas abrangidas, como reconhecimento pelo conjunto da atuação.

Os participantes serão submetidos a duas comissões independentes, integradas por: Adriana Amaral (RS), Clarissa Diniz (PE), Eduardo Jesus (MG), Marcos Boffa (SP) e Priscila Farias (SP), representando a comissão de seleção e Claudia Assef (SP), Cícero Silva (SP), Ivana Bentes (RJ), Tadeu Chiarelli (SP) e Tiago Mesquita (SP), representando a comissão de premiação. Os finalistas serão anunciados no dia 15 de agosto.

No dia 4 de outubro, serão anunciados os premiados e entregue o Prêmio Hors Concours em cerimônia no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo.

Mais informações podem ser obtidas através do e-mail psm@ism.org.br ou pelo telefone (11) 3674-0216 begin_of_the_skype_highlighting (11) 3674-0216 end_of_the_skype_highlighting, de segunda a sexta-feira, das 10h30 às 17h."


FONTE (visite ) :http://www.fotoclubef508.com/blog/?p=22278

Acessibilidade



http://youtu.be/XM02FUUfdec

EPOCABREU



Em Casemiro de Abreu, o Festival EPOCABREU.II Encontro de Poetas , de 28 a 30 de abril de 2011
Cliquem no cartaz para ampliar e ler.
Belo cartaz.

domingo, 24 de abril de 2011

UMA PÁSCOA_Jaak Bosmans

O homem dentro do Poeta acorda e sabe que a data tem nome:Dia de Páscoa.Percebe que tudo não acontece mais qual acontecia.Agasalha-se na poemagem porque o frio da lição das coisas irreversíveis o faz tiritar.Não falará de alegrias e o poeta dentro do homem dentro do Poeta percebe, enquanto armazena essa perplexidade, que o passado não mais voltará...

Clevane Pessoa

Veja a poemagem de Jaak Bosmans :



quinta-feira, 21 de abril de 2011

Em Ouro Preto, 21 de abril, Outorga da Medalha da Inconfidência

Tela de Pedro AMérico-Museu Mariano Procópio, Juiz de Fora-MG-Brasil



Uma data Muito Especial

Clevane Pessoa

A Medalha de Mérito da Inconfidência , maior comenda do Estado de Minas Gerais será entregue em 21 de abiurl, Dia consagrado no Brasil ao Protomártir da Independência , TIRADENTES- o alferes Joaquim José da Silva Xavier- personagem que sempre admirei desde a infância e conforme conto às vezes, muito me impactuava na grande tela de Pedro Américo, no Museu mariano Procópio, em Juiz de Fora, cujo hiperrealismo era muito forte:ao redor das estacas enfiadas nos pedaços do herói, o lento apodrecimento em tons de roxo, nos davam , na infância, a sensação de termos que muito lutar pela liberdade, para honrar os propósitos desse mineiro.

Recentemente, conversando com Ricardo Cavalcanti, colunista de Juiz de Fora, quando fui indicada para ali receber a medalha Tiradentes, da FALASP, contei-lhe isso e ele afiançou-me que sentia esse mesmo terror, em crinaça.Era uma iniciação ao horror não evitado nas almas impressionáveis de infantes e infantas , penso.O ponto onde o belo e o terrível encontram-se num mesmo espaço, com uma sutil linha que divide a admiração e a rejeição.Até que, adultescidos, possamos lapidar o conhecimento da Arte.

neste ano de 2011, há características especiais na data, quando a medalha da Inconfidência é concedida, a vários graus de merecimento , patriotismo e cidadania em áreas diversas: será a primeira vez que uma Presidente do sexo feminino presidirá as solenidades,mulher mineira, com sua história pessoa de inconfidente ao regime miliatar em sua juventude, recebendo também o Grande Colar de Mérito (*) , ossos de inconfidentes descobertos na Africa em 1932, por nativos africanos, serão por fim sepultados no Museu da Inconfidência, junto aos demais , recentemente identificados, num processo longo, de vinte anos, quando as ossadas foram estudadas com fins de reconhecimento .O Professor Eduardo daruge, em Brasília, anunciou que estavam , por fim , reconehcidos, João Dias da Mota (um dos amigos pessoais de Tiradentes, que morrera na África, no ano de 1798 ) , José de Rezende Costa (preso em 1789, por ser uma das pessoas que participavam das "reuniões secretas" com Tiradentes e outros inconfidentes )e Domingos Vidal Barbosa (médico falecido em 1793, amigo e médico inclusive da família de Tiradentes) .

Mulheres dessa época , musas de poetas mártires serão homenageadas:Maria Dorotéia Joaquina de Seixas (Marília de Dirceu) e Bárbara Heliodora Guilhermina da Silveira .É muito importante ressaltarmos que o Arcadismo, movimento poético da época, contava com poetas :Tomaz Antonio Gonzaga, Claudio Manoel da Costa, entre outos intelectuais de Vila Rica-atual Ouro Preto .Bom ler o maravilhosos ROMANCEIRO da INCONFIDÊNBCIA, de Cecília Meireles)Minha cadeira -a 05- na Academia Feminina de Letras -AFEMIL .

A escritora e poeta Andreia Donadon-Leal (a artista Deia Leal) presidente da Academia de Letras no Brasil, em Mariana (a cidade primaz do Estado) , Governadora do InbRasCi em MG e Memebro da IWA (Internationaç Writers and Artists), entre muitas outras afiliações, que foi aluna da UFOP, será agraciada com a importante Medalha-a amior honraria do estado.Lembro-me de quando ela foi concedida a Aroldo Pereira, que há 20 (vinte anos realiza o Psiu Poético na cidade de Montes Claros) e fiquei muito feliz, pelo olhar à Poesia no Estado, honrando-se assim a verdadeira POESIS mineira que fez escola desde o Arcadismo, com as interessantes e marcantes passagens pelo Barroco -nas Letras e nas Artes.
Andréia realiza, com os aldravistas de Mariana, um trabalho contínuo pela Cultura, inclusive pela Leitura, fator de realce pela MINC, com projeto premiado pelo incentivo á Leitura, detentora de premiações nas Letras e nas Artes e que leva o nome das Minas geraes para além das fronteiras da cidade, Estado e País.Sobre ela, temos registrado feitos e labuta, já a entrevistamos por duas vezes.
Nossos parabéns.

O Governador Antonio Anastasia,Governador de Minas, um professor, valoriza sobremaneira a Cultura no Estado e por certo terá, como os demais presentes, um dia pleno de emoções.

Heróis não morrem, quais os artistas e autores:não, enquanto puderem ser lembrados.Honra e glória a Tiradentes e aos inconfidentes mineiros.

Clevane Pessoa
Representando, nessa data solene as entidades às quais estou afiliada, num mesmo trabalho :
Membro da IWA.Representante da REBRA_Rede Brasileira de Escritoras em MG, membro Honorário de mulheres Emergentes, Embaixadora Universal da Paz (CUAP) - Membro da IWA, AFEMIL,ALB, ATRN, ALTO, Pen Clube de Itapira,do virARTE, do CLESI,do Memorial da Mulher,da CAPORI, da ACL, da AIL, da ADL.
Conselheira editorial da Rede Catitu de Cultura(BH/MG) e colaboradora da ONG Alô Vida.
Diretora Regional do inBrasCi, Dama da ordem sereníssima da Lyra de Bronze, da ONE, da APPERJ, acadêmica da Acad. Menotti del Picchia de Itapira e da academia Préandina de Artes, Cultura Y Heráldica.

><**>< Abaixo, conheça todos os laureados -´por seus diversos campos de atuação no engrandecimento do Estado: Lista dos agraciados , publicada em www.santanafm.com.br/.../4036-governador-antonio-anastasia-preside-entrega-da-medalha-da-inconfidencia : "Governador Antonio Anastasia preside entrega da Medalha da Inconfidência Ter, 19 de Abril de 2011 19:39 | Escrito por redação da Santana FM | | | Solenidade de 21 de abril , em Ouro Preto, contará com a presença da presidenta Dilma Rousseff como oradora oficial O governador Antonio Anastasia preside, nesta quinta-feira (21/04), às 10 horas, em Ouro Preto (região Central do Estado), a solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência a 239 personalidades que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil. O evento terá como oradora oficial a presidenta Dilma Rousseff, que será agraciada com o Grande Colar, grau máximo da Medalha da Inconfidência. Maior comenda concedida pelo Estado de Minas Gerais, a Medalha da Inconfidência é entregue anualmente, desde 1952, com quatro designações: Grande Colar (Comenda Extraordinária), Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidência. Entre os agraciados estão ministros de Estado, parlamentares, artistas, professores e profissionais liberais. A solenidade encerrará as comemorações da Semana da Inconfidência. A cerimônia A cerimônia será realizada na Praça Tiradentes, no centro histórico de Ouro Preto, onde a presidenta Dilma Rousseff e o governador Antonio Anastasia receberão honras militares da Guarda de Honra da Polícia Militar de Minas Gerais. Cumprindo a tradição do dia 21 de Abril, o governador assinará ato de transferência simbólica da capital do Estado para Ouro Preto. Também estão previstas homenagens a Tiradentes, mártir da Inconfidência, e a duas mulheres que viveram na Vila Rica de 1789 e testemunharam a Conjuração Mineira: Maria Dorotéia Joaquina de Seixas (Marília de Dirceu) e Bárbara Heliodora Guilhermina da Silveira. A solenidade terá a participação da Orquestra Sinfônica de Polícia Militar de Minas Gerais e da atriz e cantora Thaís Garayp, que cantará o Hino Nacional acompanhada por coral de crianças de Ouro Preto. O grupo Meninas de Sinhá se apresentará com repertório de canções que fazem alusão a Minas Gerais, entre elas “Desenredo”, de Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro, e o hino do Estado, “Oh, Minas Gerais”. Antes da abertura do evento, o governador Antonio Anastasia e a presidenta Dilma Rousseff participarão da solenidade de sepultamento dos restos mortais dos inconfidentes José de Resende Costa, João Dias da Mota e Domingos Vidal de Barbosa. Eles serão enterrados no Panteão dos Inconfidentes, no Museu da Inconfidência, localizado na Praça Tiradentes, onde estão enterrados outros 13 inconfidentes. O sepultamento foi autorizado depois que a ossada dos inconfidentes foi oficialmente identificada pela Faculdade de Odontologia da Unicamp, em Piracicaba (SP). ATENÇÃO: O credenciamento para a cobertura da Solenidade de Entrega da Medalha da Inconfidência, no dia 21 de abril, em Ouro Preto, e deve ser solicitado até as 10 horas de 20 de abril. O formulário está disponível no site da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. www.info.planalto.gov.br Agraciados se destacaram em atividades que promoveram Minas e o Brasil Criada há 59 anos, a Medalha da Inconfidência homenageia pessoas que prestaram relevantes serviços e contribuíram para a promoção de Minas e do Brasil. Entre os agraciados deste ano estão políticos, ministros, empresários, intelectuais e artistas. São eles: os ministros de Estado Ana Maria Buarque de Holanda (Cultura); Fernando Bezerra (Integração Nacional); José Eduardo Cardozo (Justiça); Mirian Aparecida Belchior (Planejamento, Orçamento e Gestão); o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia; os governadores do Espírito Santo, José Renato Casagrande; e do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini Rosado; o artista plástico Franz Krajcberg; e os empresários Libano Miranda Barroso, presidente da TAM; e Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco. Abaixo, lista completa dos agraciados: Agraciados – 2011 Grande Colar Dilma Vana Rousseff, Presidenta da República Federativa do Brasil Grande Medalha Adriano Pereira Junior, General de Exército Alexandre Kalil, Empresário Alexandre Rocha Santos Padilha, Ministro de Estado da Saúde Amilar Campos Oliveira, Desembargador Ana Maria Buarque de Holanda, Ministra de Estado da Cultura Andrea Abritta Garzon Tonet, Defensora Pública-Geral Ângelo Furtado Laborne Tavares, Oftalmologista - Promoção Antônio Carlos Doorgal de Andrada, Conselheiro – Ex officio Antônio Carlos Moretti Bermudez, Brigadeiro-do-Ar Baptista Chagas de Almeida, Jornalista - Promoção Benjamim Steinbruck, Empresário Bernardo Santana de Vasconcelos, Deputado Federal Carlos do Carmo Andrade Melles, Secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas - Promoção Demóstenes Lazaro Xavier Torres, Senador/GO Dijon Moraes Junior, Professor – Ex officio Dinis Antônio Pinheiro, Deputado Estadual – Ex officio Eliane Denise Parreiras Oliveira, Secretária de Estado da Cultura – Ex officio Enzo Martins Peri, General de Exército Fabiano Rogério de Freitas, Publicitário Fernando Bezerra de Souza Coelho, Ministro de Estado da Integração Nacional Fernando Grella Vieira, Procurador-Geral de Justiça/SP Jésus Trindade Barreto Junior, Delegado-Geral de Polícia - Promoção João dos Reis Canela, Professor – Ex officio José Anísio Moura, Coronel PM José Eduardo Martins Cardoso, Ministro de Estado da Justiça José Elito Carvalho Siqueira, General-de-Exército, Ministro de Estado-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República José Geraldo Ferreira Malta, Brigadeiro-do-Ar – Ex officio José Magno Resende de Araújo, Brigadeiro-do-Ar José Perrella de Oliveira Costa, Empresário - Promoção José Renato Casagrande, Governador do Espírito Santo José Rui Guimarães Mourão, Professor - Promoção Josemar Gimenez Resende, Jornalista - Promoção Kildare Gonçalves Carvalho, Desembargador - Promoção Lafayette Luiz Doorgal de Andrada, Secretário de Estado de Defesa Social – Ex officio Lázaro Luiz Gonzaga, Empresário Leonardo Maurício Colombini Lima, Secretário de Estado de Fazenda - Promoção Libano Miranda Barroso, Empresário Lucas Monteiro Machado, Médico “in memoriam” Luis Carlos Dias Martins, Coronel PM – Ex officio Luiz Alberto de Castro Tito, Jornalista - Promoção Luiz Carlos Trabucco Cappi, Empresário Luiz Moreira Gomes Júnior, Advogado Luiz Ribeiro dos Santos, Jornalista - Promoção Makhtar Diop, Economista Márcio Reinaldo Dias Moreira, Deputado Federal - Promoção Marco Aurélio Spall Maia, Deputado Federal/RS Maria Ceres Pimenta Spínola Castro, Secretária-Adjunta de Educação - Promoção Maria Coeli Simões Pires, Secretária de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais - Promoção Maria das Graças Albergaria Santos Costa, Desembargadora - Promoção Maria de Nazareth Guimarães Teixeira da Costa, Empresária Mário Augusto de Araújo Luzzi Júnior, Coronel Aviador – Ex officio Mário Mendonça Filho, Artista Plástico Mirian Aparecida Belchior, Ministra de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão Nivaldo Luiz Rossato, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Olavo Bilac Pinto Neto, Secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana - Promoção Orlando de Oliveira Vaz, Acadêmico – Ex officio Oswaldo Machado Carlos de Souza, Brigadeiro-do-Ar Otto Roberto Mendonça de Alencar, Vice-Governador da Bahia Romeu Scarioli, Empresário - Promoção Rosalba Ciarlini Rosado, Governadora do Rio Grande do Norte Sílvio Antônio de Oliveira Melo, Coronel BM – Ex officio Tasso Batalha Barroca, Advogado – Promoção Themistocles Sampaio Filho, Deputado Estadual/PI Walmir Almada Schneider Filho, General de Brigada Walter de Almeida Guilherme, Desembargador Medalha de Honra Ailton Ricaldoni Lobo, Engenheiro Eletricista Alexandre Victor de Carvalho, Desembargador - Promoção Alípio Mendonça de Souza, Coronel EB Aluísio Fortes Drummond, Odontólogo - Promoção André Machado Valadão, Cantor Bertha Jeha Maakaroun, Jornalista - Promoção Beto Ferreira Martins Vasconcelos, Secretário Executivo da Casa Civil Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello, Desembargador Carlos Henrique Frauches, Empresário Carlos Roberto Alves, Administrador Celina Isaura Borges Denilli, Cantora César Menotti da Silva, Cantor Christiano Carneiro Naves, Empresário Delfino de Magalhães Pimenta, Professor Dídimo Inocêncio de Paula, Desembargador – Promoção Dilmar Fernandes Crovato, Coronel PM Diógenes de Araújo Netto, Juiz Edgard Vale Ribeiro, Tenente-Coronel Aviador Edilson Ivair Costa, Tenente-Coronel PM Edmar Chartone de Souza, Professor Edson Ebizawa, Administrador Eduardo Andrade Santa Cecília, Professor Elayne Lúcia Nogueira Cruz Oliveira, Delegada-Geral de Polícia - Promoção Eliezer dos Santos Teixeira, Senhor Evandro Bartholomei Vidal, Coronel EB Fábio Pimenta Esper Kallas, Professor Francisco Jorge de Souza Godoy, Coronel Intendente Frans Krajcberg, Artista Plástico Fundação Antônio Francisco Lisboa Grupo Folclórico Aruanda - 50 anos Promoção Guilherme Jonas Feliciano, Coronel Aviador Gustavo de Castro Magalhães, Bacharel em Direito Hélio Júlio Marchi, Empresário Hideraldo Luiz Caron, Engenheiro Hilda Maria Porto de Paula Teixeira da Costa, Desembargadora Hugo Bartolomeu Ferreira, Coronel EB Inguelore Scheunemann de Souza, Professora Ivan Gamaliel Pinto, Coronel BM Jacob Palis Junior, Matemático Jens Olesen, Cônsul Geral da Noruega Jerry Antunes de Oliveira, Delegado Federal João Batista de Oliveira Filho, Advogado José Bento Teixeira de Salles, Jornalista - Promoção José Carlos Bocca Alves da Silva, Senhor - Promoção José Dimas da Silva Fonseca, Coronel PM José Humberto Soares, Deputado Federal José Maria Eymael, Advogado Luis Carlos de Lima Lei, Tenente-Coronel Aviador Marcelo Marques de Azevedo, Coronel Aviador Maria Consuelo Bethonico Cardoso Máximo, Engenheira Maria Teresa Carvalho de Lacerda, Médica Mário Luiz Jathahy Fonseca, Coronel EB Maurílio Zacarias Gomes, Vereador Newton Carlos Amaral Figueiredo, Professor Odair José da Cunha, Deputado Federal Oliveira Santiago Maciel, Delegado-Geral de Polícia - Promoção Paula Fernandes de Souza, Cantora Paulo Alexandre Ramos Vasconcelos, Economista Paulo Roberto de Sousa, Professor Petrônio Machado Zica, Empresário Priscila Fantini de Freitas, Atriz Regina Almeida, Professora Ricardo Coimbra de Almeida Brennand, Empresário Ricardo Saud, Empresário - Promoção Rinaldo de Azevedo Lima, Tenente-Coronel PM - Promoção Rogéria Maria Castro Debelli, Juiza Federal Rubens Moreira Mendes Filho, Deputado Federal/RO Sacha Calmon Navarro Coelho, Advogado Santuza Abras, Professora Sérgio Eugênio de Risios Bath, Embaixador Sérgio Lúcio de Almeida, Deputado Estadual Severiano José Costandrade de Aguiar, Conselheiro Vallée S.A Vinicius Silveira Fulgêncio, Coronel BM Waldemar Antônio de Arimatéia, Procurador-Geral de Justiça Adjunto Institucional Wilson Guilherme da Silva Leão, Tenente-Coronel Dentista Medalha da Inconfidência Agnela da Silva Giusta, Professora Agueda Bueno Nascimento, Delegada de Polícia Alberico Alves da Silva Filho, Doutor em Direito Alexandre Magno Oliveira Gonçalves Silva, Cabo PM André Luis Silvestre, Empresário Andreia Aparecida Silva Donadon Leal, Artista Plástica Antônio Carlos de Oliveira, Promotor de Justiça Antônio Pinheiro da Cruz, Prefeito Arnaldo Teixeira Coelho, Engenheiro Florestal Benjamim Rodrigues de Menezes, Professor Bonifácio José Teixeira, Graduado em Comunicação Social Bysmark dos Passos, Subtenete EB Celso Ávila Prado, Delegado-Geral de Polícia Cleinis de Alvarenga Mafra Júnior, Major PM Cornélio Henrique Cruz, Suboficial Aer Daniel Nepomuceno, Vereador Daniela Natália Teixeira, Capitão PMDF Dario Colares de Araújo Moreira, Empresário Dênis Ernesto do Carmo, Tenente-Coronel EB Dimas José Lopes, Jornalista Dimas Messias de Carvalho, Promotor de Justiça Diógenes Coelho Vieira, Médico Legista Edmundo Pereira Rodrigues, Médico Eduardo Daruge, Professor Edvan Vaz, 3º Sargento PM Elias Ishac Joukhadar, Empresário Evandro Castanheira Lacerda, Vereador Everaldo Dias Pereira, Pastor Farley Soares Menezes, Advogado Felipe José Aidar Martins, Tenente-Coronel BM Fernando Dantas Alves Filho, Empresário Fernando Nogueira, Empresário Francisco José Penna, Professor Francisco Kupidlowski, Desembargador Geraldo Domingos Coelho, Desembargador Gilberto Ferreira, Sub-Tenente PM Gilmar Dias dos Santos, Empresário Glaydson Santo Soprani Massaria, Procurador de Justiça Grace Anne Paes de Souza, Atriz Halysson Claudino Câmara dos Santos, Capitão PM Ivanise Junqueira Ferraz, Escritora Ivo das Chagas, Professor Jairo Carvalhais Câmara, Médico Jorge Mascarenhas Lasmar, Advogado Jornal Tribuna de Minas José Alberto da Silveira, Médico José Batista da Silva, Professor José Geraldo Mendes Silva, Juiz de Direito José Luiz do Carmo, Professor José Maurício Arantes Braga, Empresário José Oscar Pelucio Pereira, Advogado José Sad Júnior, Advogado Lauro Mello Vieira, Professor Lavínia Rosa Rodrigues, Professora Leandro Andrade Genaro Oliveira, Pastor Leonardo Linhares Drumond Machado, Advogado Leonardo Valadares Cabral, Promotor de Justiça Luciano Pinto, Desembargador Luiz Carlos Dias Oliveira, Empresário Luiz Fernando Dalle Varela, Promotor de Justiça Luiza Helena Trócilo Fonseca, Promotora de Justiça Luziana Brandão Nunes Lanna, Empresária Marcelo Elísio de Andrade, Engenheiro Civil Marcelo Generoso Marques, Jornalista Marcelo Guimarães Fenelon, Engenheiro Marcelo Pitchon, Médico Marcelo Sérgio Gonçalves de Oliveira, Senhor Márcio Alaor de Araújo, Administrador de Empresas Marco Antônio Palmieri, Engenheiro Metalúrgico Marco Antônio Tavares Coelho, Jornalista Maria Cleonice Dias da Silva, Senhora Maria Lúcia Pereira Lorentz, 1º Sargento BM Noraldino Lúcio Dias Júnior, Vereador Olavo Celso Romano, Procurador do Estado Oswaldo de Castro, Advogado Oswaldo Soares da Cunha, Advogado Paulo Fortes Santos de Bustamante, Empresário Paulo Roberto Pereira, Escritor Pedro Raso, Médico Raphael Guimarães Alvarenga, 1º Tenente EB Raquel Rosa de Jesus, Cabo PM Ricardo Loscha, Senhor Ricardo Valadares Gontijo, Empresário Rodrigo Resende Garcia Ferraz, Empresário Rômulo Duque de Azevedo, Empresário Sandra Fagundes Campos, Relações Públicas Sebastião Pereira de Souza, Desembargador Sebastião Salvador Perantoni, 1º Tenente EB Sérgio Arlindo Ceravolo Paolielo, Prefeito Sérgio Borges Martins Filho, Cineasta Sérgio Imeran Silva Nardes, Subtenente EB Silas Fortunato de Carvalho, Prefeito de Tocantins Soraya Cecília Penna Lima, Professora Valter Luiz Cardeal de Souza, Engenheiro Wembley Ferreira, 2º Tenente PM Wemerson Eustaquio Miranda, 3º Sargento BM ><**><





Governador Anastasia






quarta-feira, 20 de abril de 2011

SARAU TROPEIRO-Novo Blog

Conheça, o blog do casal Ricardo Evangelista (Sociólogo, poeta, oficineiro de poesia) e Sueli Silva (cantora, violonista, compositora e arranjadora, estilista do grupo), que , exitosamente, vêm apresentando o SARAU TROPEIRO.

Ricardo é autor de Mojepotara, Embornal de Sons e , recentemente, pelo selo Catitu Cultural, grupo presidido por Marco Llobus, ao qual pertence, MINERAL, cujo prefácio tive o encantamento de fazer.

>< Visitem:http://sarautropeiro.blogspot.com/p/tropeirando-por-ai.html >< Leiam a entrevista que o casal me concedeu: http://clevanepessoaentrevistas.blogspot.com/2008/10/ricardo-evangelista-e-sueli-silva-sarau.html >< BLOG:http://clevanepessoaentrevistas.blogspot.com: clevanepessoaentrevistas Clevane Pessoa, militou na imprensa de Juiz de Fora, nos anos de Chumbo (Gazeta Comercial, O Lince, Jornal Urgente).Gosta de entrevistar, por possibilitar ao entrevistado,a chance de falar de si mesmo, rememorar-se e dar depoimento real de sua expoeriências.O blog publica diversas entrevistas que fez e as que fizeram com ela. >< quarta-feira, 29 de outubro de 2008 Ricardo Evangelista e Sueli Silva-Sarau Tropeiro “POETAS QUAE SERA TAMEN” – EM MONTEVIDÉO:Ricardo Evangelista, Sueli Silva e eu (*) POR CLEVANE PESSOAL ( Escritora, poeta, jornalista e psicóloga ) O espetáculo musical-poético "Poetas Quae Sera tamen" tem a característica de mostrar algumas raízes da mineiridade, em especial a complexidade cultural do tropeirismo, o que, por analogia, o autor denomina "Tropeirismo Cultural". Trata-se da conjugação de duas pessoas: Ricardo Evangelista, sociólogo e pesquisador, poeta coordenador do Sarau do Centro de Cultura Lagoa do Nado, pólo que já angariou respeito por sua ampla movimentação cultural e Sueli Silva, compositora e arranjadora, cantora, que o acompanha ao violão, musica seus versos. "Poetas Quae Sera Tamen " mostra causos, fala caipira, cantigas e também a forte poética social do autor, que também se faz acompanhar por sua percussão .Leva alegria e faz refletir com seu contexto contundente. A finalidade expressa, além da transmissão da beleza poética e da musicalidade em si é levar Minas Gerais ao alcance de todos..O mais recente sucesso do show foi no VIII Encontro Cultural aBrace, em Montevidéu Uruguai, onde Ricardo e Sueli se apresentaram, com uma participação de Clevane Pessoa de Araújo Lopes, representante do MC Abrace em Belo Horizonte,sensibilizando profundamente autores de todas as partes do Mundo, em especial da América Latina´. Entrevista Concedida á Clevane Pessoa, com Sueli Silva (SS) e Ricardo Evangelista (RE), sobre FESTIVAL DA CANÇÃO DE CURVELO, A MÚSICA TAPA NO CAPETA, MONTEVIDÉO E ETC. 1)Como receberam a notícia da seleção no III FESTIVAL DA CANÇÃO DE CURVELO? Resp.:RE: Nós recebemos um telegrama da organização do III FESTIVAL DA CANÇÃO DE CURVELO MOSTRA TALENTOS, comunicando a classificação da música "TAPA NO CAPETA", composta por mim e Sueli, para as disputas do dia 13 e 14/04. Caso nos classifiquemos, iremos defendê-la na final de domingo, 15/04 às 20:30 horas , na praça Central do Brasil, em Curvelo/MG. 2)Vcs costumam compor juntos? Ser um casal facilita ou dificulta a criação, no caso de vcs? Resp.RE Sim. Ultimamente com muita constância, devido aos nossos projetos atuais de fusão entre a poesia e a música. Pesquisa que fazemos juntos a pelo menos três anos. Facilita por um lado, pois estamos sempre juntos em casa, principalmente no período da noite e nos finais de semana. Às vezes dificulta por causa das discordâncias, mas embora entremos em conflitos estéticos, acabamos nos entendendo bem dentro e fora da arte. 3)Como surgiu a idéia do "Tapa no Capeta"? Resp.:RE O "Tapa no Capeta" tem uma história interessantíssima e bonita. Tudo começou com um sonho de Sueli. No sonho ela ouvia sua avó cantar "EU DEI UM TAPA NA CABEÇA DO CAPETA/ QUANDO A COISA FICOU PRETA/ EU COMECEI FOI A REZAR". Segundo Sueli, ela via sempre a avó cantar essa cantiga, quando ela era menina, ainda lá pras bandas de Arcos/MG. Depois descobrimos que este verso era de domínio público, também cantado pelos capoeiristas. Ela resolveu compor a música e eu fiz as demais estrofes. Foi uma parceria mesmo. Depois de experimentar a música de vários modos, surgiu a idéia de fazer um baião contemporâneo. A coisa é caótica mesmo, não linear. Então entrou na história o pai de Sueli o violeiro e sanfoneiro, contador de causos, Seu Juca. Ele contou-nos uma pequena história de sua infância que remete aos tempos da quaresma. Inclusive foi quando Grace e o cantador Alexandre Ribeiro foram conosco para o sítio do “Juca”, lá em Arcos. Sempre ficávamos proseando à noite em volta do fogão à lenha. Então, Seu Juca nos brindou com uma pequena anedota que lembrava os tempos remotos de quaresma na roça. Achamos maravilhosa a história e resolvemos colocá-la na introdução da música, pois tinha tudo a ver. Engraçado por que eu tenho um poema do meu primeiro livro que fala dessas coisas boas mineiras que é conversar, tomar umas “pinguinhas”, tocar uma viola ao calor do fogão à lenha e das saudades. Depois chamamos o Daniel Carlos, violonista, menino novo, mas muito sério e competente e ele fez junto com Sueli um novo arranjo, com o qual enviamos ao festival da canção de Curvelo. Agora temos uma bela canção que vem repleta desse imaginário de Minas e que irá compor o primeiro trabalho do duo “Ricardo e Sueli ( CD – POETAS QUAE SERA TAMEN , a ser lançado em julho dentro do Belô Poético ). Portanto, acho que esta criação ( TAPA NO CAPETA ), tem a força da coisas ligadas a ancestralidade, ao sonho e à poesia e tudo aquilo que tece o lirismo. Marca registrada do artista popular brasileiro. 4)Qdo vc começou a se ligar em música, poesia, etc ? Resp.:RE O primeiro impacto foi ver meu padrinho ( que me batizou com o nome de Ricardo ), tocar violão nas festas de domingo em minha casa . O apelido dele era Chiquinho. Sujeito elegante, boêmio, seresteiro. Gostava de caipirnha, feijoada, seresta e gostava de reunir a meninada, naqueles almoços de domingo e por tabela, mostrar as cantigas lindas da música popular. E era Pixinguinha, Noel, cerveja, Assis Valente, futebol, Chico Alves, caipirinha, Martinho da Vila, jogo de buraco e tantos outras delícias nacionais. Vivíamos os difíceis anos de chumbo dos anos 70, mas a meninada nem fazia idéia. Lembro-me ainda dele tocando "urubu malandro", de Pixinguinha. Isso era, isso foi inesquecível! Jamais o esqueci. Eu sempre gostei muito das letras criativas da música popular brasileira. Antes o que tocava no rádio era música de excelente qualidade de letra. Hoje o que se toca nas rádios, virou um esculacho pros ouvidos mais exigentes. O Chiquinho, como era chamado, já se foi. Morreu quando eu era criança ainda, mas sua presença alegre, seu carisma, deixou marcas indeléveis na minha sensibilidade e admiração pela música popular. De lá pra cá venho ouvindo muita música brasileira, aprendendo sobre cultura brasileira e fazendo poesia. Embora seja poeta e poesia tenha sua peculiaridade a música sempre esteve presente no cotidiano da minha vida. Resp.;SS. Comecei a gostar de violão vendo o pai tocar. O afamado “Seu Juca de Arcos” Ele era violonista, sanfoneiro, cavaquinista e tinha uma dupla com meu tio. Tocava com ele nos bailes da roça, nas festas religiosas, nas grandes fazendas, nos casamentos e em todo lugar onde eram chamados. Então me interessei pelo toque do violão. Só que meu pai não tinha método para ensinar. Ele também aprendeu de ouvido. Era, e é até hoje todo Instintivo para música. Depois, comecei a frequentar a bandinha do Sô Bené, lá em Arcos. Além de não ter instrumento eu não conseguia carregar o violão, pois era muito pequena, embora fosse corajosa e independente. Foi por pouco tempo que freqüentei a famosa bandinha do Sô Bené. E acabei por me empolgar com o clarinete. Por que o violão era grande demais, como havia dito. Mas o clarinete não vingou, eu gostava mesmo era das cordas. Dei um tempo para a “bandinha do Seu Bené “ passei a pegar o violão velho e quebrado do meu pai, quando ele não estava em casa, lógico. Até a sanfona eu tentei. Mas também era grande demais, esforço em vão. No interior a gente freqüenta muita igreja, Minha mãe é muito religiosa até hoje. E foi lá na igreja que vi uma pessoa chamada “Vanessa”, tocando belamente um piano. Fiquei seduzida e admirada. Perguntei a ela o era aquilo que se fazia no instrumento. Ela paciente, respondeu-me que era as tais “notas” musicais. Pedi que me mostrasse. Ela me respondeu que fosse a casa dela para que me ensinasse. Chegando lá, ela me presenteou com um caderno e um lápis. Pediu-me para que cantasse pra ela alguma música que eu gostasse. Enchi o peito e comecei “Belo pra mim é criança brincar, é ouvir mil canções numa concha de mar...”. Depois ela surpeendentemente buscou um violão e colocou no meu colo. Fiquei arrepiada de emoção. Ensinou-me a segurar o violão, quais eram as cordas, e daí as notas. Freqüentei poucas aulas, pois lá em casa a gente começou a trabalhar já desde menina na casa dos outros. Vida dura! Foi o suficiente, daí em diante eu pegava de ouvido as músicas e as tocava no violão velho de meu pai. Coitado dos ouvidos da família de 10 irmãos... Todo dia era “Penas do Tié “, no ouvido da turma, durante 01 ano, sem cessar. Mas acho que valeu e vale a pena. 5)Acham que lograrão sucesso em sua apresentação? Resp.:RE,SS Já nos sentimos grandes vencedores. E se derem brecha a gente busca o prêmio. Nós não estamos de bobeira e temos uma paixão sincera pelo que nós fazemos. 6)No Uruguai, recentemente, vcs se apresentaram com “Poetas quae sera Tamen”. Como foi o feed back de pessoas que os assistiram , a maioria em outra idioma?Acreditam que a Música e a poesia são Linguagens Universais? Resp.:RE,SS A emoção humana, a sensibilidade é capaz de superar grandes diferenças de língua, de cultura. Foi inesquecível ver pessoas de outros países se emocionarem com nossa poesia, nossa canção popular e a arte advinda dos Gerais. 7)Quais os elementos facilitadores e os dificultadores dessa ida a Montevidéu, para o VIII ENc ABRACE Internacional? Resp.:RE,SS Como sempre o tal do financiamento ( “money” ) é a questão mais complicada. O MINC ( Ministério da Cultura/ programa de intercãmbio) bancou as passagens de avião da gente e nós financiamos do próprio bolso o restante das despesas. Como sempre a burocracia demorou um pouco pra liberar o dinheiro e acabamos chegando quase no meio do encontro. São os trâmites burocráticos... Você deve saber como é!. Lá tudo foi novidade e nossa simplicidade e também uma certa semelhança entre a língua portuguesa a e o espanhol, junto com a cortesia dos uruguaios, facilitaram a aventura em terras estrangeiras. 8)Qual foi o melhor momento nessa viagem? Resp.:RE,SS Tudo foi importante. Desde o contado com outra língua, assim como o raciocinar com outra moeda, outra lógica de ver o mundo é sempre desafiante. E nós gostamos dos desafios. Acaba por ser inevitável fazermos comparações, observar as virtudes e as limitações nossas. O Uruguai é um país pequeno e por isso, talvez os problemas sejam bem menores em relação aos problemas sociais do Brasil de estatura continental. Mas é sempre bom, nos enriquece como seres humanos, desvelamos belezas e riquezas que às vezes damos pouca importância em nosso país. O feijão afogado no alho, por exemplo, lá não vi, ou pelo menos não encontramos. Como ficamos com saudade do feijão mineiro da mamãe. Acredito que nós voltamos mais brasileiros e mineiríssimos. 9)Qual foi a receptividade do uruguaio e dos outros países ali representados aos músicos e à Poesia brasileira? Resp.:RE O povo Uruguai me pareceu bem receptivo. Fiquei impressionado o quanto somos queridos pelos outros povos. E não era nada forçado. As pessoas nos elogiavam gratuitamente. O brasileiro é mesmo diferente e carismático e isso é uma virtude nossa que devemos aproveitar com sabedoria. Levar nossa arte pro mundo afora, valorizar nossa língua e etc. Constatei também que devemos sair mais de nossa “aldeia” e conhecermos outros países, outras línguas, nos comunicarmos com o mundo e levar a cultua e a arte brasileira, pois ela é a nossa grande riqueza. Não tenho dúvida! Tomara que os governos de todas as esferas se alertem para essas questões de intercâmbio e integração cultural latina. 10)Quais as suas principais atividades naquela capital? Resp.:RE e SS Além de apresentarmos o espetáculo musical-poético “POETAS QUAE SERA TAMEN”, lançamos o livro “Embornal de Sons”, e Clevane lançou seu “Mulheres de água...” e visitamos bibliotecas, doamos livros, trocamos livros com livreiros, fizemos amizades, experimentamos a “parrilhada”, o churrasco dos uruguaios. Fizemos uma visita maravilhosa ao Instituto Brasil-Uruguai ( ICUB ), onde fomos muito bem recebidos pela Sra. Deolinda, gaúcha séria e simpática, onde também doamos livros, cds de poesia e cartazes-poemas. Fomos verdadeiros “embaixadores culturais”. Acredito que representamos com dignidade nosso país e valorizamos o dinheiro do povo que financiou parte da viagem até Montevidéo. Alías, não fizemos mais do que nossa obrigação. (Entrevista em 2007) Blog do Sarau Tropeiro:http://www.sarautropeiro.com/entrevista.htm Ricardo e Sueli vivem em Blo Horizonte, Minas Gerais, Brasil- e ele é o organizador dos saraus de Poesia da Lagoa do Nado (Centro Cultural). (*) Clevane Pessoa de Araujo Lopes Diretora Regional do InBRasCi em Belo Horizonte MG Representante do Movimento Cultural aBrace em Belo Horizonte, MG *** >< As fotos contantes da entrevista (vá ao blog ver),do casal são da mostra "Primavera Ambivalente", de Neuza Ladeira, em 21 de setembro, no Restaurante Cozinha de Minas, quando se apresentaram.Creditos das fotos:Clevane Pessoa, A mostra de Neuza Ladeira, no Cozinha de Minas, foi produzida pela jornalista Brenda Mars. http://clevanepessoaentrevistas.blogspot.com/2008/10/ricardo-evangelista-e-sueli-silva-sarau.html




Na foto abaixo, em foto de Roque Santos (escritor de Brasília), estamos- o casal e eu, em Montevidéo, no Encontro do Movimento Cultural aBrace, na Biblioteca da Intendência, onde se apresentaram para um ótimo público de poetas presentes (as cadeiras vazias na frente, reservamos para o material a ser usado).No final, de pé, os presentes dançaram e aplaudiram os "mineirins").

>< Fotos de Montevidéu, no FLICKR:http://www.flickr.com/photos/61781532@N05/5627566722/in/set-72157626391401371 >< http://www.flickr.com/photos/61781532@N05/5626980545/in/set-72157626391401371/ ><


Nessa data, em março de 2007, tive a grande alegria de ver um de meus meu poemas musicado por Sueli e interpretado por eles-num lindo número, onde fiz uma "apresentação especial".Eis o poeemto que ganhou novos ares com a alegria de Sueli e Ricardo:







PREDIÇÃO




O tempo é mesmo

esse contraste:

escorre entre a morte e a vida,
entre o ancestral e o devir.
Ascendentes e descendentes
Repetem-se
Ou Transformam-se.
Os traços hereditários
Luzem na escuridão.
Os mutantes
Desafiam leis.

As novas crianças nascerão cantando.

(Clevane Pessoa, 1996)

Para minha surpresa, em meu aniversário de 2009 (julho), o amigo artista Adão Rodrigues, mandou pela esposa, Conceição (a poeta e artista Maria Moreira, autora de Objetivo Indefinido, que também prefaciei), um pastel, onde ...todos numa sala de parto , sorriem , inclusive o bebê , que nasce ...e engatinha.Lembrei-me, comovida, de mamãe , que era parteira e usava o método Leboyer (Nascer Sorrindo)...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Biblioteca Bernoulli- V semana do Livro de 02 a 07 de abril

O Colégio e Pré Vestibular Bernoulli através de sua bibliotecária (Waldimira R. Lisboa-CRB / 1986 Biblioteca Bernoulli ) nos envia o cartaz para a sua V Semana do Livro .

Com prazer, fui convidada a fazer uma oficina de haikais com os alunos.Estarei lá nos dias 02 e 07,tmbém para conversar com os alunos sobre o ser e o fazer do escritor e do poeta.
Os poetas do PAZ e POESIA também farão uma intervenção poética para eles.

O tema deste ano será "SOU BLOGUEIRO, TWITEIRO, SOU LEITOR DIGITAL"

Clevane Pessoa




na do livro.



3029-4964 / 4926
85680162 / 93121626
waldimira.ribeiro@ bernoulli.com.br
www.bernoulli.com.br

REDE LITERÁRIA – EDITORA REDE CATITU CULTURAL – PÚBLICAÇÃO DE LIVROS DE POESIA

segunda-feira, 18 de abril de 2011
REDE LITERÁRIA – EDITORA REDE CATITU CULTURAL – PÚBLICAÇÃO DE LIVROS DE POESIA


Saiba mais sobre a rede catitu Cultural, seus projetos, ações e selo editorial:


http://redecatitucultural.blogspot.com/?spref=fb

sábado, 19 de fevereiro de 2011SELO REDE CATITU CULTURAL - 2010


REDE LITERÁRIA – EDITORA REDE CATITU CULTURAL – PÚBLICAÇÃO DE LIVROS DE POESIA



Foram publicados no ano de 2010, dando seguimento a rede literária de nossa associação, os livros – As Dores de Indaiá nas Memórias de Tapuia, de Marco Llobus. E, Mineral, de Ricardo Evangelista."

Dois de meus livros foram os primeiros do selo Catitu:Erotíssima e O Sono das Fadas.
Posso atestar o ótimo trabalho de Marco Llobus.

Clevane Pessoa

Coordenadora e Editora da Rede Catitu.


CONCURSO DE FADO-VILA DO BISPO-PORTUGAL



Nas fotos, cecinha Câmara em sua passagem por belo Horioznte, quando entregou aos poetas de MG cartazes com poema que escreveu para eles-e a bandeira de MG com seu retrato.

Com ela, estamos, Jaak Bosmans , Antonio Carlos Dayrell, Claudio Márcio Barbosa e eu, Clevane Pessoa.




Ceicinha Câmara divulga esse concurso de fado, na Vila do Bispo-Algarve, onde reside, em Portugal.Seu blog de apoio aos lusófonos -Portugal,Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau , Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste e Brasil, (LUSOFONIA (Notícias da Lusofonia) , Em abril de 2010, estivemos no Primeiro Encontro de Escritores de Língua Portuguesa, promovido pela Capitania das Artes da Prefeitura Municipal de Natal/RN, e com a participação da UCCLA(União de Cidades Capitais de Língua Portuguesa) e foi maravilhoso o congraçamento dos autores presentes.

Conheça o blog de Ceicinha Câmara, norteriograndense de Ceará Mirim, do :

http://nlusofonia.blogspot.com/2011/04/concurso-de-fado-de-vila-do-bispo-2011.html?spref=fb

Ceicinha lembra:

"LUSOFONIA é o conjunto de identidades culturais existentes em países falantes da língua portuguesa, em comunidades de todo o mundo (...). A língua portuguesa é a sexta língua mais falada no mundo como língua materna, com cerca de 202 milhões de falantes. Os brasileiros representam cerca de 65% dos lusófonos.

Se estiver ou morar em terras lusas, vá conferir...

O Fado revela sempre a alma portuguesa...


segunda-feira, 18 de abril de 2011






Concurso de Fado de Vila do Bispo 2011.





Estão abertas as inscrições para a 12ª Edição do Concurso de Fado do Concelho de Vila do Bispo que decorrerá de 30 de abril a 28 de maio.
O concurso será disputado ao longo de quatro eliminatórias, com uma final e uma finalíssima, a decorrer nas 5 freguesias do concelho. A primeira realiza-se no próximo dia 30 de abril, no Salão de Festas Tempomar em Burgau. A segunda e terceira eliminatórias estão agendadas para o dia 7 e 8 de maio, no Salão de Festas Nossa Senhora da Graça em Sagres e na Associação Desportiva e Cultural da Raposeira, respetivamente. A Sociedade de Instrução e Recreio de Budens recebe a quarta eliminatória no dia 14 de maio e o Auditório do Centro Cultural de Vila do Bispo a Final, no dia 21 de maio. A Finalíssima decorrerá no dia 28 de maio, no Salão de Festas da Sociedade Recreativa de Barão de São Miguel.
O regulamento do concurso prevê o número máximo de 10 inscrições por eliminatória, contudo se o concorrente não passar numa primeira eliminatória poderá inscrever-se numa segunda. Na final serão selecionados pelo Júri os 5 melhores concorrentes que irão disputar a Finalíssima.
Quanto aos prémios, o grande vencedor receberá um prémio monetário no valor de 600 euros, o segundo e terceiro classificado receberão o montante de 300 euros e 200 euros, respetivamente.
Divulgar e estimular o gosto pelo fado, dando a conhecer novos talentos musicais, são alguns dos objetivos da Câmara Municipal de Vila do Bispo ao promover esta iniciativa, contribuindo desta forma para o desenvolvimento cultural do concelho.
Os interessados em participar no concurso poderão efetuar gratuitamente a sua inscrição por via postal – Centro Cultural de Vila do Bispo, Largo do Município, 8650-407 Vila do Bispo; telefone 282 630 300 ou fax 282 639 325, ou por e-mail – culteventos@cm-viladobispo.pt. As Normas de participação bem como a ficha de inscrição encontram-se disponíveis no site da Autarquia em www.cm-viladobispo.pt

Antologia de haikais- Oficina de haikais

A poetisa e editora Edinara Leão , que coordena o Movimento virArte, em Santa Maria, RS, nos envia convite para participação BOLSILIVRO VIRaRTE, desta feita, em nona edição e com enfoque no HAIKAI.

Em maio, vou fazer aqui em belo Horizonte, uma oficina de haikais , coordenada com desenhos pertinentes, com estudantes , coordenada pela bibliotecária Wal Lisboa, que para dias de atividade pela leitura.

Nas escolas japonesas- o Japão é o berço do haikai-criado pelo poeta Basho- que deixou vários discípulos a cointinuar sua escola- "as crianças aprendem a arte da caligrafia (shodo) e a escreverem haikais (poemas de 3 versos)".

O Brasil tornou-se um celeiro de haikaistas, com algumas adaptações,mesmo por causa das diferenças das estações, decantadas nos haikais .

Se você é haikaista, participe



(imagem:animegirl)

Também divulgarei em breve, a programação do evento aqui e o andamento da antologia gaúcha, sempre um primoroso trabalho editorial da Edinara Leão..

Clevane Pessoa


Veja e participe:


Edição 9


Lua de outono—
uma minhoca cava silenciosamente
dentro da castanha
Bashô

Aridez do inverno—
passarinhos buscando comida
no canteiro de cebolinhas.
Buson



Primavera se vai
Busco um lugar mais fresco
para as orquídeas...
Yara Shimada

À noite... sozinho...
me deixam mais pensativo
os cantos de insetos
H. Masuda Goga

a velha ponte
os pássaros e eu
já amigos
Rosa Clemente


"Haicai - poema de origem japonesa composto de três linhas com 5-7-5 sílabas métricas, respectivamente.
Haicai é poesia marcada por brevidade, realidade, natureza/sazonalidade, duração de um momento, percepção e intuição (Robert Spiess)
Haicai é poesia de características universais e adapta-se a qualquer cultura do mundo. (H. Masuda Goga)

Ao lermos um haicai, podemos perceber a tendência do autor para a descrição de uma cena e a inclusão de uma sensação a ser absorvida pelo leitor — o chamado "momento". Nesse sentido, a fórmula do conceito, tantas vezes repetida e aplicada, parece soar nos ouvidos com certa rigidez. A impressão que temos é a de que falta nesses poemas a maleabilidade das palavras própria da poesia. Certamente, escrever um haicai sem o auxílio de métaforas, símiles e animismos, e ainda fazer com que a poesia seja realçada, faz com que os limites de nossa criatividade sejam postos à prova.
Portanto, é tarefa do poeta injetar uma dose de poesia em suas linhas, só vai enriquecer a leitura, mostrar o novo, o único, o ainda não dito. Seja como for, a beleza da cena e a sensação do momento devem estar presente para que um poema possa ser chamado de haicai. Não há dúvida que a poesia produz um efeito mais flexível e, portanto, mais gracioso nessa forma de arte tão pequenina. É preciso concordar que escrever um haicai que apresente traços poéticos não é uma tarefa fácil. Raciocinando sob este ponto de vista, podemos afirmar que haicai é mais do que apenas um registro, pois nada o impede de incluir em suas linhas uma energia poética que o transforme em poesia.
Assim, o Movimento virArte convida você a esta aventura, nosso bolsilivro deste ano, a ser lançado no dia 25 de junho, será composto de haicais. Envie os seus (um por página) ao valor de 30,00 a pagina, com direito a 4 exemplares do mesmo. Estudantes incluem sua publicação e tem direito a um livro pelo custo de 15,00. Enviar até 15/05. Aguardamos seus haicais!"
Edinara Leão
Coordenadora geral Movimento virArte

haikai

folhas kamisakes
num outono sedutor
em favor da terra

Haruko

domingo, 17 de abril de 2011

Para O PESSOA de uma pessoa

Para o PESSOA -de uma pessoa.


Amigos:Para homenagear Fernando Pessoa-que escreveu muitas quadrinhas,uma de minhas trovas :


Quanto me sinto pequena,
por levar tal sobrenome!
Eu,"pessoa" de voz amena,
Ele grande,com renome...

Clevane Pessoa, em 12/06/06,
véspera da data natalícia de Fernando Pessoa...



Foi publicda na página a ele dedicada,em meu site "

Clevane de Asas", um delicado trabalho de Paola Caumo,feito há uns três anos, penso..

Inclusive, há ali uma carta do grande poeta, onde comenta um de seus desdobramentos...

E um de meus poemas também escrito para ele:


Imagem:desconheço a fonte. Se alguém souber, porfavor, mande-me.
Se não for de domínio público,retirarei... Clevane




De uma pessoa, para um Pessoa

"Criei em mim várias personalidades. Crio personalidades constantemente. Cada sonho meu é imediatamente, logo ao aparecer sonhado, encarnado numa outra pessoa, que passa a sonhá-lo,
e eu não.\"

(Fernando Pessoa)



De uma pessoa,para um Pessoa...
Clevane

Tantas pessoa num só Pessoa,
numa pessoa apenas...
para o olho de teu próprio furacão,
converge cada nova persona,
antigas personalidades,
que agora vêm à tona,
uma uma...
Multifacetas tuas faces,
teus aspectos,
qual ímã,atrais a multiplicidade
de tuas inspirações...
E te desdobras,quais tiras de papel,
serpentinas carnavalescas,
que se sobrepõem,sanfonadas,
uma às outras agarradas...
pensas quete multiplicas,
mas te divides,fragmentado
em ti mesmo...

Teu protagonismo é um leque,
unidade feita de varetas...
As facetas têm rasgos
de tua inspiração,
compõem-se no teu imaginário
recamado de estrelas.
És tu próprio,uma constelação (*)
de poetas ,mas todos têm apenas um coração...

Clevane pessoa de Araújo Lopes
13/06/06(meia noite e 14 minutos)


(*)Referência ao título do livro de Clesio Quesado:\"O Constelado Fernando Pessoa\"(Editora Imago)




Visite:

http://br.geocities.com/clevanedeasas/fernandopessoa.htm

E leia poemas de Pessoa.

(Clevane Pessoa, em 12/06/06,
véspera da data natalícia de Fernando Pessoa...)

Poeta Honoris causa pelo Clube Brasileiro de Língua Portuguesa,para oito Países Lusófonos.


Diretora regional do InBrasCi em Belo Horizonte, Mg

Vice presidente do IMEL (Instituto Imersão Latina)

Sementes de Poesia - 17 de abril, no PMARG -domingo das 10 ao meio dia.

No domingo 17 de abril, novo recital a céu aberto, com microfone aberto, alma aberta,o SEMENTES DE POESIa, um dos espaços abertos pelo Museu Nacional da Poesia, que funciona na Praça dos Fundadores, no Parque Municipal Américo Renê Gianetti em Belo Horizonte, volta a funcionar depois da reabertura do parque.

Essa abertura, que começa no espaço democrático, agrada muito aos poetas belorizontinos que têm assim ,a oportunidade de mostrar seus versos.A idéia, que vingou, do SEMENTES DE POESIA é um dos trabalhos da artista e poetisa Regina Mello, autora de "Cinquenta" , que rpeside o Museu nacionald a poesia-MUNAP.

Divulgação:
Clevane Pessoa



Homero, Diretor do parque, lê poemas em uma das edições




Regina Mello e Clevane Pessoa-Sementes de Poesia

Clevane Pessoa diz poemas.



Acima, regina Mello fotografa n Sementes de Poesia

Poetas no lançamento de meu livro Olhares, Tares, Saberes (selo Popular, editor Kiko Consulin)-que aconteceu na praça dos Fundadores, Sementes de Poesia-Parque Municipal-MUNAP

Clevane e Iara Abreu, autografo OLhares , Teares, Saberes.